Sergipe está em sexto lugar no crescimento do PIB nacional

0

Pecuaria aumentou em 22% a produção de leite no estado/ foto: sxc.hu
O Produto Interno Bruto (PIB) sergipano foi o sexto que mais cresceu em 2005, segundo relatório divulgado pelo IBGE na semana passada. O Estado acompanhou o crescimento da economia brasileira, e bateu a cifra de R$13,4 bi, crescendo 5,5%. Os cinco primeiros lugares ficaram com Amazonas (10,2%), Maranhão (7,3%), Tocantins (7,3%), Acre (7,3%), Amapá (6,3%).

De acordo com o relatório, o que impulsionou o crescimento no Estado foi a pecuária e pesca, com o aumento de 22% no efetivo de bovinos e na produção de leite. A Produção e distribuição de eletricidade e gás, água e limpeza urbana cresceu 11,3%, com o aumento da geração de energia da Hidrelétrica de Xingó (12%).O setor de Comércio e serviços de manutenção e reparação cresceu 10,9%, principalmente devido a Hipermercados e Combustíveis (28%).

Os decréscimos foram em Serviços de Informação (-8,5%) com queda de 21% na Telefonia Fixa devido a maior procura por outros meios de comunicação e Transporte Rodoviário (-11%) que por ser a modalidade mais significativa do estado influenciou no resultado final dos Transportes (-4,3%).

Estado

Variação do Volume em PIB em 2005 (%)

PIB em 2005(1 000 000R$)

Participação no PIB em 2005 (%)

Participação no PIB em 2004 (%)

Amazonas 10,2 33.359 1,6 1,6
Maranhão 7,3 25.326 1,2 1,1
Tocantins 7,3 9.084 0,4 0,4
Acre 7,3 4.482 0,2 0,2
Amapá 6,3 4.367 0,2 0,2
Sergipe 5,5 13.422 0,6 0,6

O economista Luis Moura, durante CHAT na tarde de ontem no Portal Infonet, salientou que o crescimento é positivo para a economia sergipana. “Se ele mantiver essa taxa, nós dobraríamos o tamanho da economia sergipana que em 2005 foi de 13 bilhões de reais, em 20 anos”, disse Moura.

Outra boa notícia, segundo o economista, é que a renda per capita do Estado continua sendo a maior do Nordeste. O valor do PIB per capita foi calculado em R$6.821, ficando à frente da Bahia, com R$6.583 e de Pernambuco que teve R$5.931. A renda do PIB per capita do país foi de R$11.658

Contudo, o economista alerta que a participação do Estado de Sergipe no PIB brasileiro está congelada em 0,6 a 0,7% desde 1985. “Isso é ruim. O PIB do Brasil cresceu a uma taxa medíocre de 2,7 a 2,9% ao ano neste período. Se Sergipe mantém 0,6% do PIB brasileiro, significa dizer que o PIB do Estado cresce a uma taxa muito próxima do Brasil, que é muito baixa”, explica Moura.

Veja as reflexões sobre a economia sergipana em 2007 e entenda quais fatores influenciam no PIB Sergipano  

Por Ben-hur Correia e Raquel Almeida

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais