Sergipe recebe primeira reunião do Plano Agrícola

0
Documento será consolidado e entregue ao Governo Federal

Produtores agropecuários de vários estados da região Nordeste se reuniram no auditório da sede da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Sergipe (Faese), em Aracaju, com o objetivo de definir propostas para a elaboração do Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018. Promovido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), este foi o primeiro de uma série de encontros que ocorrerão nas diversas regiões produtoras do país. O encontro ocorreu na segunda-feira, 6.

O principal objetivo das reuniões é ouvir as demandas dos produtores, incluindo as cinco regiões geográficas e o Matopiba (área agrícola formada pelos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). A partir destes encontros, a CNA irá consolidar um documento a ser entregue no mês de maio ao Governo Federal, abordando as prioridades do setor agropecuário para safra 2017/2018.

O presidente da Faese, Ivan Sobral, chamou a atenção para a importância da reunião. “Os nossos produtores rurais, tiveram a oportunidade de propor ações importantes relacionadas a temas como crédito rural, dentre outros temas e o documento final será entregue ao Governo Federal, temos a esperança de sermos ouvidos”.

Segundo o superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Sergipe – SENAR, Denio Leite, o processo de elaboração do Plano Safra é realizado anualmente pelo Ministério da Agricultura em conjunto com Ministério da Fazenda e cabe ao CNA percorrer as regiões do país para ouvir as demandas dos produtores. “Cada região tem a sua particularidade, por isso é fundamental discutir cada ponto do Plano com estes produtores, para que todas as necessidades sejam supridas”, destacou.

Propostas

Umas das principais propostas indicadas pelos agricultores nesta primeira reunião foi a elaboração do programa “Pronamp Semiárido”. Segundo o superintendente Técnico da CNA, Bruno Lucchi, o objetivo deste projeto seria criar taxas de juros que se adequassem ao perfil dos próprios da região.

“Dentro das linhas de créditos e custeio que se foi discutido, surgiu um alerta sobre a necessidade da criação de um programa que se adequasse à realidade dos médios produtores da região do semiárido. A partir disto, foi proposto que se criasse um ‘Pronamp Semiárido’, com condições semelhantes ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), mas que seria uma transição para a agricultura empresarial com condições adequadas para os produtores”, explicou.

Produtores sergipanos

Produtor das cidades de Cristinápolis e Riachão do Dantas, Francisco Benjamin foi um dos sergipanos que compareceu à reunião. Para ele, atualmente, o planejamento é uma das principais ferramentas dos produtores rurais, e participar da reunião promovida pela CNA é uma grande oportunidade. “Estar participando de um evento destes é muito importante para nós produtores sergipanos. Se torna fundamental para que nós possamos conhecer para onde o pensamento e planejamento estratégico do país está direcionado e assim nos encaixar, solicitando algumas alterações necessárias para nossa realidade”, afirmou.

Fonte e foto: Ascom/Faese

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais