Sindicato dos Correios promove abaixo assinado contra privatização

0
Os representantes já estiveram nos municípios de Itabaiana, Glória, Lagarto e Estância (Foto: Sintect/SE)

Ao incluir nove empresas federais no Plano Nacional de Desestatização (PND), o governo abriu estudos e atualizou normas para que os Correios sejam privatizados ou firmem parcerias com a iniciativa privada. Insatisfeitos e preocupados, os membros do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios em Sergipe (Sintect/SE) estão promovendo ações contra a decisão e divulgando o abaixo-assinado que contesta a situação.

Os representantes do movimento já estiveram nos municípios de Itabaiana, Glória, Lagarto e Estância, a fim de expandir debates e ações que demonstrem a importância dos Correios para as cidades do interior e da capital. “Procuramos dialogar com a comunidade mostrando a importância dos Correios principalmente para as cidades pequenas”, diz o secretário geral do Sintect, Jean Marcel Guimarães.

O abaixo-assinado está entre as ações que estão promovidas pelo Sindicato (Foto: Sintect/SE)

Segundo o secretário, a atuação dos Correios é de cunho essencialmente social e mais de cinco mil municípios contam com a disponibilização do serviço postal, que se encontra numa situação de risco. “Empresas privadas com certeza atuarão num nicho de mercado mais atraente, podendo trazer tarifas mais altas e comprometendo o nordeste quanto o interior do Brasil”, contesta.

Jean ressalta que o Sindicato continuará percorrendo as cidades do interior e da capital, estendendo o calendário de ações para alertar a população sobre os efeitos da privatização, seja ela total ou parcial. Além dos Correios, o governo decidiu abrir estudos para privatizar a Telebrás, o Porto de Santos, a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

por Juliana Melo e Aisla Vasconcelos

Comentários