Sindicatos protestam contra à reforma administrativa em Aracaju

0
Sindicatos protestam contra à reforma administrativa em Aracaju (Foto: CUT)

Centrais sindicais se reuniram na manhã desta terça-feira, 14, em mais uma agenda de manifestação contra à reforma administrativa, proposta pelo Governo Federal. Segundo o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Roberto Silva, esse novo rearranjo de leis para o serviço público não apresenta evolução, apenas retrocesso e instabilidade. O ato de protesto acontece no calçadão das Laranjeiras, próximo ao Palácio Olímpio Campos, tradicional centro de Aracaju.

“Essa Reforma Administrativa é mais uma mentira do Governo Federal, que afirma que ela será muito boa para o Brasil. Assim como foi uma mentira a Reforma da Previdência e a Reforma Trabalhista”, salienta Roberto. Na visão do presidente da CUT, a reforma administrativa ataca os atuais planos de carreira dos servidores públicos de todas as esferas – municipal, estadual e federal.

Roberto Silva, presidente do Sintese (Foto: reprodução/vídeo/rede social/CUT/SE)

“A reforma também afeta a realização de concurso público, além do retorno do famoso “trem da alegria”, que acabou com a Constituição de 88. Caso seja aprovada, essa reforma também ajuda a fortalecer a corrupção no serviço público brasileiro. Já que é o servidor púbico concursado e com estabilidade que mais denuncia o chefe corrupto”, argumenta.

Diante desse cenário, o sindicalista afirma que é importante ir às ruas para orientar a população sobre os perigos que podem estar por vir. “Estamos fazendo esse ato para dialogar com a população sobre os impactos da reforma administrativa para o povo brasileiro, sobretudo para o serviço público em geral”, destaca.

Roberto diz ainda que há a previsão para que o texto da reforma seja apreciado e votado na Comissão responsável nesta quarta-feira, 14, antes de ser levado para a votação em Plenário da Câmara dos Deputados.

por João Paulo Schneider 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais