Sinditextil denuncia abusos para impedir plebiscito

0
Sinditextil disputa a representação dos trabalhadores em Socorro (Foto: Arquivo Portal Infonet)

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem e Confecção de Roupas do Estado de Sergipe (Sinditextil), Dilson Gama, denunciou supostas manobras de empresário instalado em Nossa Senhora do Socorro para impedir o plebiscito que acontecerá no mês de junho para que a própria mão de obra da indústria de tecelagem e confecção de roupas, decida qual o sindicato representará os trabalhadores deste segmento naquele município.

Segundo o sindicalista, cerca de 330 trabalhadores já foram demitidos nestes dois últimos meses, cuja maioria ainda não recebeu as verbas rescisórias. Na manhã desta quinta-feira, 12, o presidente do Sinditextil acompanhou algumas pessoas demitidas e formalizou denúncia junto ao Ministério Público do Trabalho. As demissões, na ótica do sindicalista, se constituem como empecilhos para a realização do plebiscito.

O plebiscito está marcado para o próximo dia 9 de junho. O Sinditextil e o Sindveso disputam a legitimidade para representar os trabalhadores. Há ação judicial em tramitação na justiça do trabalho, aguardando apenas o resultado deste plebiscito para a solução deste problema na base de Nossa Senhora do Socorro.

O advogado Luiz Vasco, que defende os interesses do Sindveso, não classifica as demissões como perseguição. "Tem que ver o que está acontecendo, demissão e empresas fechando temos visto acontecer em todo país. Nenhum empregador iria demitir para perseguir um sindicato", comentou o advogado.

Ele informou que tem conhecimento de 120 demissões e que o Sindveso já está adotando as medidas necessárias para garantir o pagamento das rescisões. Quanto ao processo pela legitimidade do sindicato, Vasco diz que o momento é para aguardar o resultado do plebiscito. "Haverá uma opção democrática e o vencedor representará os trabalhadores com o crivo do Poder Judiciário e do Ministério Público do Trabalho", comentou o advogado.

Por outro lado, os empresários ainda não se manifestaram. O Portal Infonet permanece à disposição. Informações podem ser enviadas por telefone (79) 2106 – 8000 ou por e-mail jornalismo@infonet.com.br.

*A matéria foi alterada às 10h51 do dia 13 para acréscimo da posição do Sindveso
Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais