Sindpen provoca audiência no MPE contra a Coopertalse

0
Audiência realizada no MPE nesta manhã, 26 (Fotos: Portal Infonet)

Promotora de Justiça, Euza Missano

Reclamações contra a Coopertalse, como dificuldades na prestação de contas do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindpen) por que a cooperativa de transporte interestadual não emite bilhetes de passagens com CNPJ ou CPF, além da superlotação dos veículos e o não cumprimento dos itinerários das linhas motivaram uma audiência extrajudicial no Ministério Público Estadual (MPE) na manhã desta quarta-feira, 26.

"São problemas que atingem a toda população, não somente aos agentes penitenciários, por isso fizemos essa representação junto ao MPE", informa o presidente do Sindpen, Luciano Nery. Segundo ele, é corriqueiro os agentes penitenciários reclamarem ao Sindicato que estão chegando atrasados nos plantões na segurança dos presídios porque os microônibus da Coopertalse não param para pegar mais passageiros devido à superlotação.

"Ou atrasam para os plantões, o que não pode acontecer, por causa da superlotação dos veículos ou porque os motoristas não cumprem o intinerário, a exemplo da linha de Frei Paulo, que é para seguir até esse município, mas só chega até Itabaiana", disse Luciano Nery.

O presidente da Coopertalse, Valdemar Ferreira, informou que vai tomar as devidas providências para solucionar o que pode ser resolvido de imediato. "Dentro dos limites administrativos, vamos resolver as pendências. Mas, tem coisas que a administração da Coopertalse não tem como resolver porque são de responsabilidade do sistema de transporte interestadual como todo", afirma.

A promotora de Justiça dos Direitos do Consumidor, Euza Missano, informou que já tramita uma ação movida pelo MPE com relação ao excesso de passageiros em face da Cooperativa. "Em um prazo de 48 horas a Coopertalse se comprometeu em resolver a questão do intinerário. Com relação a emissão de bilhetes, a denúncia é grave, vamos analisar inclusive em mídia para que possamos deliberar algumas providências necessárias", informa.

O representante da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Everton Menezes, informou que já foram implementadas fiscalizações nas rodovias e nos terminais rodoviários e que denúncias podem ser feitas através da Ouvidoria da Seinfra, pelo número: 3198-5331. "Todos os dias fazemos fiscalizações", afirma.

Por Moema Lopes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais