Sinduscon: Por que a eleição foi suspensa?

0

“O SINDUSCON-SE tem como objetivo principal o relacionamento institucional com os órgãos do Poder Público, Sindicato dos Trabalhadores, com a sociedade em geral e, em especial, defender os interesses legítimos dos empresários que executam obras para os governos das várias esferas, principalmente dos pequenos e médios que, apesar de terem voz própria, não têm força representativa isoladamente, o que se faz valer através do sindicato. Não é sem razão que a maioria absoluta dos associados se encaixa no perfil supra.

A chapa “A Força da Pequena e Média Empresa” vem a público esclarecer:

1 – Diante das afirmações do Sr. Tarcísio Teixeira, que se diz pouco entendedor da atividade do setor de obras públicas, não é compreensível que lute de forma tão agressiva, já que poderia prestar excelentes serviços à classe aceitando conforme proposto, a VICE-PRESIDÊNCIA DE MERCADO IMOBILIÁRIO, somando-se ao excelente trabalho da ADEMI-SE;

2 – Não temos medo de eleição, desde que seja conduzida com ética, lisura, imparcialidade, equilíbrio e respeito à vontade da maioria. Os atos praticados pela atual Diretoria, apontados por nós e aceitos pela Justiça do Trabalho, que suspendeu a eleição liminarmente, comprovam que a chapa adversária pretendia tentar vencer no tapetão e por caminhos que o nível das pessoas comprometidas com a moral e os bons costumes, não recomenda e não aprova, tais como:

a) A dança dos prazos – os prazos, que são determinados pelo estatuto social da entidade, foram alterados por 2 vezes e, mesmo assim, não foram cumpridos;

b) Certidão de Regularidade Coletiva da chapa concorrente, fornecida em data posterior à inscrição da chapa, assinada pelo Assistente Administrativo, quando todas as outras referente à chapa “A Força da Pequena e Média Empresa” foram individuais e assinadas por quem de direito – o Presidente;

c) Procuração indicando candidato, com data anterior à inscrição da chapa e reconhecimento de firma posterior à data de efetivação do registro da mesma, demonstrando retirada de documento do processo, sem diligência ou, quem sabe, documento acostado posteriormente;

d) Negativa de fornecimento de documentos comprobatórios (a exemplo da guia de pagamento das taxas, autenticadas mecanicamente e/ou balancetes contábeis do mês devido) relativo à inscrição de novas empresas, bem como ocorrência de empresas já excluídas e retornando ao quadro social;

e) Fornecimento de atas sem lista de presença e sem assinaturas para aprovação;

f) Publicação, no Site do Sinduscon-SE, apenas da chapa concorrente, quando, por isonomia, deveria constar as duas;

g) Falta de uma Comissão Eleitoral isenta, responsável pela condução do processo eleitoral de inscrição de chapas e de divulgação da lista de votantes, para o bem da Ética e da Moral, apesar de não ser obrigação estatutária, evitando que a atual Presidência funcione como “junta” de impugnação, já que o mesmo, estatutariamente, tem o direito de ser candidato a um cargo diferente do que hoje ocupa, na chapa concorrente, demonstrando sobremaneira uma suspeição.

Continuamos na luta defendendo os propósitos já declarados que vão ao encontro dos interesses da maioria, afirmando de forma categórica que ganhar uma eleição como era dito por nosso candidato à Presidência, é mais fácil do que saber ganhar, pois somente a verdadeira vitória é que consolida-se em participação, força e UNIÃO, daí termos ido buscar a verdade através de quem a detém perante a sociedade, a Justiça!”

 

CHAPA “A FORÇA DA PEQUENA E MÉDIA EMPRESA”

 

DIRETORIA – EFETIVOS

NOME

EMPRESA

CARGO

Francisco Otoniel de Mesquita Costa

TECCOL 

PRESIDENTE

Geraldo Majela de Menezes Neto

GP

VICE-PRESIDENTE

ADMINISTRATIVO

Sérgio Henrique Pinto Melo

AMT

VICE-PRESIDENTE

FINANCEIRO

Agamenon Almeida

CAA

VICE-PRESIDENTE

OBRAS PÚBLICAS

Alexsandro Menezes Rocha

ARM

VICE-PRESIDENTE

POLÍTICA E RELAÇÕES TRABALHISTAS

Paulo Roberto Nunes de Oliveira

J. NUNES

VICE-PRESIDENTE

MERCADO IMOBILIÁRIO

Edson Rodrigues Bomfim

ESTRUTURA

VICE-PRESIDENTE

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

 

DIRETORIA – SUPLENTES

NOME

EMPRESA

Ricardo Menezes Barreto

RGM

José Carlos de Andrade Costa

ENGECON

Edson Jorge Carvalho Santos

SECON

Marcos Fernandes Tavares Ferreira

TAVARES MENDONÇA

Eduardo José Araújo Costa

ARAÚJO COSTA

Gustavo Silveira Barreto

FFB

Carlos Augusto Tavares de Santana

ARAÚJO TAVARES

 

CONSELHO FISCAL – EFETIVOS

NOME

EMPRESA

Luciano Franco Barreto

CELI

Carlos Alberto Menezes Luduvice

HECA

Emerson Meirelles de Carvalho

M & C

 

CONSELHO FISCAL – SUPLENTES

NOME

EMPRESA

Pedro Alves de Barros

EME

José Anselmo Vieira Silva

JMS

Romeu Medeiros Barbosa

SERCOL

 

DELEGADOS REPR. JUNTO À FIES

NOME

EMPRESA

Francisco Otoniel de Mesquita Costa – Efetivo

TECCOL

Geraldo Majela de Menezes Neto – Efetivo

GP

Emerson Meirelles de Carvalho – Suplente

M & C

José Anselmo Vieira Silva – Suplente

JMS

 

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais