Suspensa a cobrança de taxa a eletricitários aposentados

0
Ato contra cobrança extraordinária (Fotos: Portal Infonet)

Aposentados e trabalhadores ativos se uniram em manifestação ocorrida na manhã desta quinta-feira, 7, na porta da Empresa Distribuidora de Energia Elétrica (Energisa), contra a cobrança de uma taxa extraordinária, que os aposentados estão recebendo do Fundo de Pensão Sinergus.

Durante o ato, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Eletricitários do Estado de Sergipe (Sinergia), Sérgio Alves, anunciou que o próprio Inergus, após entendimentos com os representantes do sindicato decidiu pela suspensão temporária da cobrança da taxa, que deveria ser feita ainda neste mês de abril.

Mas a categoria continua mobilizada na defesa da suspensão efetiva da cobrança desta contribuição que a categoria classifica como abusiva. De acordo com informações do presidente do sindicato, a cobrança foi suspensa até o mês de maio. Neste período, a diretoria do sindicato pretende debater com os administradores do Fundo de Pensão e com a própria Energisa mecanismos que possam superar o déficit, estimado em R$ 77 milhões, e evitar que este ônus recaíam sobre os trabalhadores.

João Araújo: 38% a menos no salário

Sérgio: luta pela suspensão definitiva da taxa extra

O aposentado João Araújo Pinto, 78, estava entre os aposentados que participaram da manifestação promovida pelo Sinergia. Ele trabalhou 25 anos como eletricista na empresa e considera abusiva esta cobrança. “Isso é um roubo no nosso salário”, reagiu. “Eu já pago mil e duzentos reais e se esta cobrança for feita vou ficar com 38% do meu salário a menos” diz.

A assessoria da Energisa enviou nota ao Portal. "Quanto ao assunto em epígrafe, informamos que a Energisa Sergipe recebeu do SINERGIA solicitação para suspensão temporária do reajuste das contribuições extraordinárias dos associados do INERGUS, do Plano BD1 (Plano de Benefício Definido). Diante disso, a empresa sinalizou de forma favorável ao atendimento dessa demanda.

Entretanto o pleito tem que ser submetido à análise do Conselho Deliberativo do INERGUS, que deverá se pronunciar na próxima semana.

Lembramos que o INERGUS é um fundo mútuo, mantido pelos seus associados e pela patrocinadora (Energisa Sergipe), estando sujeito às regras da PREVIC – Superintendência Nacional de Previdência Complementar – e que, portanto, todas as deliberações têm que ser submetidas a este órgão do Governo Federal, que supervisiona e fiscaliza todos os planos de previdência complementar".

*A matéria foi alterada às 12h10 para acréscimo de nota da Energisa

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais