Tarifa de telefonia em SE cai de R$ 0,36 para R$ 0,28

0
(Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

As ligações de telefone fixo para móvel estão mais baratas. A medida entrou em vigor na terça-feira, 24 e a redução pode chegar a 22%. Em Sergipe, a tarifa caiu de R$ 0,36 por minuto para R$ 0,28, segundo dados fornecidos pelo gerente regional da Anatel à Associação Sergipana de Defesa do Consumidor – ASDECON.

A Asdecon esclarece que a nova tarifa é uma resolução da ANATEL e faz parte de um plano de metas que teve início em 2012. Com as mudanças, o valor das ligações feitas de telefone fixo para móvel em que os DDDs são iguais (exemplo: telefones com o DDD 21) cairá 22%, em média. Neste tipo de chamada, a tarifa líquida de impostos homologada para as ligações da Oi-Fixo para a Vivo.

De acordo com a resolução, as ligações de fixo para móvel com o mesmo DDD estão mais baratas. Em São Paulo, por exemplo, também no caso de chamadas fixa-móvel com o mesmo DDD, o valor da tarifa da Telefônica cairá de R$ 0,35 por minuto para R$ 0,27 por minuto.

Nas chamadas de fixo para móvel VC2 em que os DDDs dos telefones de origem e de destino da ligação têm apenas o primeiro dígito igual (exemplo: DDDs 79 e 71), haverá queda de 14%, em média. A título de exemplo, o valor homologado da Oi da tarifa de conexão, líquida de impostos, para esse tipo de chamada cairá de R$ 0,80 por minuto para R$ 0,69 por minuto.

Aprendendo a controlar

O descontrole com ligações telefônicas tem sido a causa do desespero de muita gente. A Associação Sergipana de Defesa do Consumidor – ASDECON orienta os consumidores a mudarem de hábito para que reduzam suas contas de fixo e celular. Uma boa opção é fazer uma seleção de horários mais baratos para efetuar ligações.

Os melhores horários para realizar chamadas são de segunda a sexta-feira, das 0h às 6h. Sábado e domingo após as 14h e feriados durante todo o dia. “As tarifas nesses horários são reduzidas. Também o consumidor deve ficar atentos e a ligação é local ou interurbana e se o número é fixo ou móvel”, explica a presidente da ASDECON, Gilsa Brito. 

A ASDECON aconselha aos consumidores que evitem usar o telefone quando não é necessário. Quando a ligação for de longa distância é importante fazer uma pesquisa sobre o preço das tarifas. No caso do celular o problema pode ser ainda maior sendo necessário que o consumidor se é ou não compensador manter o sistema pré-pago.

Em alguns casos a Associação orienta no sentido da utilização de planos pós – pagos, no caso de pessoas que precisam efetuar várias recargas no caso do pré-pago. Um outro problema é a utilização de secretária eletrônica, serviço que também é cobrado. Também as contas de internet e multimídia podem causar dor de cabeça, sendo melhor optar por pacotes com mensagens e internet integrada.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais