TCU põe 14 empresas de Sergipe na lista de inidôneas

0

Apesar dos seguidos escândalos investigados nos últimos meses pela Polícia Federal em todo o país, apenas 24 empresas são consideradas inidôneas para participar de licitações públicas da administração (25, agora, com a entrada na lista da Gautama, esta semana).

A lista feita pelo Tribunal de Contas da União inclui somente pequenas empresas, porque a entidade enfrenta restrições – como a falta de acesso ao sigilo bancário e fiscal – para comprovar fraudes. O TCU também esbarra nos recursos judiciais que prolongam indefinidamente esse processo e acabam protelando a inclusão de novas empresas na relação. Por isso, a lista do TCU não engloba empresas investigadas pelas CPIs dos Correios ou dos sanguessugas.

Não fazem parte da relação, por exemplo, as empresas de Marcos Valério, investigado pela CPI dos correios e apontado como um dos principais articuladores do esquema do mensalão. Também não estão lá as empresas de Luiz Antônio Vedoin, acusado pelo pagamento de propinas para políticos no esquema de venda de ambulâncias superfaturadas, alvo da CPI dos sanguessugas.

Por Ivan Valença

Comentários