Terceirizados param Fafen em Laranjeiras

0
Terceirizados param Fafen (Foto: Ascom/Sindipetro)

Trabalhadores contratados por empresas terceirizadas pararam a Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) nesta terça-feira, 29, em protesto às condições de trabalho, que a categoria classifica como precárias. Seria uma paralisação de advertência.

De acordo com informações do Sindicato Unificado dos Trabalhadores Petroleiros, Petroquímicos, Químicos e Plásticos dos Estados de Alagoas e Sergipe (Sindipetro), os trabalhadores reclamam da excessiva carga horária e garantem que a classe operária só recebe 50% de remuneração relativa aos excessos da carga horária.

O Sindipetro informa ainda que as empresas pagam 140 horas prêmio e R$ 300 de auxílio alimentação. Os trabalhadores reivindicam abono pelo dia de paralisação, garantia do emprego sem retaliação, pagamento de aviso prévio, 220  horas prêmio, pagamento de 100% de horas extras, vale alimentação no valor de R$ 600 e participação nos lucros no valor de R$ 1,5 mil.

Por meio de nota, a Petrobras informou que a Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados de Sergipe (Fafen-SE) encontra-se em parada programada geral para manutenção, e está em dia com suas obrigações contratuais e legais. A companhia esclareceu também que a manifestação realizada na manhã de hoje (29/08), no acesso à unidade, foi de empregados terceirizados, cujas relações trabalhistas são de responsabilidade das empresas contratadas, que devem ser procuradas para informações detalhadas sobre o assunto.

Por Cássia Santana

A matéria foi alterada às 18h23 para acréscimo de nota enviada pela Petrobras.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais