Termoelétrica: Investimento bilionário e promessa de energia barata

0
Presidente Jair Bolsonaro e governador Belivaldo Chagas inauguram Usina Termoelétrica Porto do Sergipe I (Foto: Transmissão ao vivo da Celse)

Inaugurada oficialmente nesta segunda-feira, 17, em solenidade que contou com as presenças do presidente Jair Bolsonaro, do ministro de Minas e Energia, Bento Costa, e do governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, a Usina Termoelétrica Porto do Sergipe I já está em operação comercial desde março deste ano. O empreendimento é o maior de ordem privada já visto no estado. Mas, afinal, qual o impacto da Termoelétrica para Sergipe? Entenda abaixo.

Desde sua fase de construção, a Usina tem sido um grande gerador de empregos para Sergipe. De acordo com Pedro Litsek, presidente da Celse, o pico da obra teve 3,5 mil trabalhadores, com 70% da mão de obra local. O investimento total é de R$ 6 bilhões. “É um empreendimento super importante para o Brasil. Só ela é capaz de suprir 15% da demanda de energia do Nordeste, e é a maior Termoelétrica da América Latina”, pontua.

A importância do empreendimento foi reforçada nas falas do presidente Jair Bolsonaro e do ministro de Minas e Energia, Bento Costa. Uma das principais promessas da Termoelétrica Porto do Sergipe é entregar uma energia com preço competitivo no mercado. “Será um preço com redução de mais da metade no megawatt (MW) comparada a outras termoelétricas. Na de Sergipe, o valor de 1 MW será em torno de R$ 279 reais, enquanto temos outras com o valor de R$ 1.200. O gás natural é um dos principais combustíveis da transição energética. Sergipe vem a se tornar um dos maiores polos de gás do país, aumentando a oferta do produto e estimulando a disputa de preço”, ressaltou o ministro.

Litsek afirma que o impacto direto para o consumidor poderá ser percebido em momentos em que as fontes renováveis de energia como hidrelétrica ou eólicas, que dominam 80% do parque de energia do país, sejam impactadas por fatores climáticos. “São matrizes que dependem de aspectos climáticos. Enquanto tiver chuva e ventos, ótimo, vamos gerar energia com as fontes renováveis. Mas se isso muda, pelos fatores climáticos, a gente precisa ter outra forma de geração, o que é inevitavelmente termoelétrica. Quando vocês veem bandeira vermelha na fatura de energia atualmente, significa a entrada da operação de termoelétricas. Com a nossa Usina, vai demorar mais para entrar nessa bandeira vermelha, porque temos um custo baixo de energia”, explica o gestor.

O coração da Usina Porto do Sergipe são as turbinas a gás localizadas na parte central do empreendimento. Elas são capazes de consumir 6 milhões de metros cúbicos de gás dos 21 milhões que podem ser regaseificados em navio, com eficiência de 62%, conforme explicações de Litsek. Sozinha, a Termoelétrica de Sergipe tem capacidade para atender 16 milhões de cidadãos.

A inauguração foi realizada por Jair Bolsonaro, o governador Belivaldo Chagas, representantes da Celse e parlamentares sergipanos.

Por Ícaro Novaes

Comentários