Vendas de etanol em SE dobrou em relação ao ano passado

0
(Foto: Arquivo Portal Infonet)

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da ANP, indicou que as vendas de combustíveis no estado atingiram 77,7 milhões de litros em combustíveis, em julho deste ano, uma queda de 2,6% em relação ao mesmo mês de 2014. No entanto, no comparativo com o mês anterior, houve alta de 1,6%.

Os dados das vendas de combustíveis dos primeiros sete meses de 2015 registraram queda de 1,8% em relação ao mesmo intervalo de 2014. Em quantidade foram comercializadas de janeiro a julho deste ano, mais de 551,4 milhões de litros de combustíveis, enquanto que no mesmo período de 2014, foram vendidos 561,8 milhões de litros.

Combustíveis

Dentre os combustíveis vendidos, o etanol hidratado dobrou em relação ao ano passado, fato que se repetiu pelo sexto mês consecutivo. Em litros, foram vendidos mais de 3,3 milhões, apresentando alta de 106,6% ante julho de 2014. No acumulado do ano, de janeiro a julho de 2015, a venda de etanol dobrou em relação ao ano passado.

As vendas da gasolina totalizaram 32,5 milhões de litros, no estado. Em termos relativos, verificou-se alta de 0,4% sobre julho de 2014 e crescimento de 2,4% frente ao mês imediatamente anterior.

No tocante ao óleo diesel, foram comercializados 27,6 milhões de litros. Em termos comparativos, verificou-se retração de 6,2% em relação a 2014. O combustível utilizado pelas aeronaves, o chamado querosene de aviação, obteve vendas de 2,4 milhões de litros, apresentando redução de 21,2% em relação a julho de 2014. Entretanto, na comparação mensal, em relação a junho último, houve crescimento de 19%.

Fonte: Unicom/FIES

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais