Vendas no varejo sergipano recuam 5,4% em março

0
 Os resultados foram marcados pelo início do
isolamento social (Foto: arquivo/ Portal Infonet)

Em março de 2020, o comércio varejista em Sergipe recuou 5,4% frente a fevereiro, na série com ajuste
sazonal. A média móvel trimestral foi de -2,5% no trimestre encerrado em março. Na série sem ajuste
sazonal, no confronto com março de 2019, o comércio varejista recuou 11,7% no volume de vendas.

Com isso, o volume de vendas no varejo teve redução de 4,5% no acumulado de 2020. Já o acumulado nos
últimos doze meses foi de -2,5%. Os resultados para março de 2020 foram marcados pelo início do
isolamento social devido à pandemia de Covid-19.

No comércio varejista ampliado, que inclui Veículos, motos, partes e peças e Material de construção, o
volume de vendas reduziu 20% em relação a fevereiro de 2020, enquanto a média móvel trimestral, que
em fevereiro estava estável, apresentou redução de 5,7%. Em relação a março de 2019, o comércio
varejista ampliado retraiu 18,0%, quinta taxa negativa consecutiva, porém com um recuo muito mais
expressivo. No acumulado de 2020, Sergipe registrou uma diminuição de 6,9% no volume de vendas, e no
acumulado de 12 meses, houve redução de 2,7%.

Seis das oito atividades pesquisadas recuaram em março, no âmbito nacional

O isolamento social devido à pandemia teve impactos distintos. Seis das oito atividades pesquisadas
registraram queda no volume de vendas do comércio varejista, sobretudo aquelas que tiveram suas lojas
físicas fechadas em algumas cidades do país, a partir da segunda quinzena do mês. Apresentaram
resultados negativos: Tecidos, vestuário e calçados (-42,2%), Livros, jornais, revistas e papelaria (-36,1%),
Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-27,4%), Móveis e eletrodomésticos (-25,9%), Equipamentos e
material para escritório, informática e comunicação (-14,2%), Combustíveis e lubrificantes (-12,5%).
Em contrapartida, Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (14,6%) e
Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (1,3%), atividades consideradas
essenciais durante o período de quarentena, apresentaram avanço nas vendas frente a fevereiro de 2020.

Fonte: Unidade Estadual do IBGE em Sergipe

Comentários