Alunos do Barão de Mauá participam de Oficina de Robótica Maker

0
O Colégio Estadual Secretário Francisco Rosa Santos, em Aracaju, através do projeto Oficinas Itinerantes de Robótica Maker, promove uma Oficina de Robótica Maker e Impressão 3D para estudantes de outras unidades de ensino (Foto: Janaína Santos)

O Colégio Estadual Secretário Francisco Rosa Santos, em Aracaju, através do projeto Oficinas Itinerantes de Robótica Maker, promove uma Oficina de Robótica Maker e Impressão 3D para estudantes de outras unidades de ensino da rede estadual. Nesta sexta-feira, 19, aconteceu a segunda aula, desta vez destinada a 20 alunos e dois professores do Colégio Estadual Barão de Mauá. O curso foi ministrado pelo professor responsável pelo projeto, Flávio Gilberto Bento da Silva Araújo, que desde 2015 vem inserindo o projeto em sua grade curricular e despertando o interesse dos alunos na tecnologia.

O projeto foi contemplado pela Embaixada dos EUA com o valor de R$ 13 mil para a compra de quatro impressoras 3D, kits de robótica e filamentos para impressora, que serão distribuídos com outras três escolas. Pela manhã, os estudantes do Colégio Barão de Mauá receberam uma formação na área de Robótica Maker. Já pela tarde, tiveram uma introdução à Impressão 3D, pois a unidade de ensino foi contemplada pelo projeto e receberá um equipamento de Impressora 3D desmontado. O objetivo é que os próprios alunos montem a impressora.

Durante a oficina, os professores e alunos fizeram atividades experimentais envolvendo conteúdos de Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática, visando reaplicar essas atividades experimentais no contexto escolar deles. “Essas competências, habilidades e o domínio dessas linguagens e códigos fazem parte deles, enquanto nativos digitais. Os jovens não podem ser apenas consumidores de tecnologia, mas sim devem ter o poder sobre a tecnologia, saber criar aplicativos e dispositivos. Como alunos, terão a oportunidade de aplicar na prática alguns conceitos que só aprendem para uma prova. São conceitos importantes que estão nos fenômenos da vida e da realidade. É importante eles participarem de qualquer projeto que seja inovador”, disse o professor Flávio Gilberto.

Oficina de Robótica

Logo no início da aula de robótica, os alunos puderam conhecer de perto alguns dos robôs e objetos impressos em Impressora 3D criados por estudantes do Colégio Francisco Rosa. Alguns desses objetos servem para se usar em sala de aula, como protótipos de células, moléculas, sistema solar, órgãos do corpo humano, entre outros. Mas havia também objetos aleatórios, que foram construídos pelos alunos, como suportes de celular, chassis de robô, chaveiros personalizados, etc.

O professor Roberto Carlos, que ensina Matemática no Barão de Mauá, destacou a importância desse curso para os seus alunos. “Sabemos que a juventude atual é chamada de geração digital, que está em contato direto com as novas tecnologias, como smartphones, tablets, robótica, computação gráfica, impressão 3D. Nós, professores, abraçamos essa causa e vimos uma oportunidade de atrair ainda mais os alunos para trabalharem os conceitos aprendidos em sala de aula. Em robótica, por exemplo, trabalhamos conceitos de física, eletrônica, matemática e química. Ampliamos essa possibilidade de uma atividade interdisciplinar”, declarou.

O aluno Leonardo Feitosa falou sobre a necessidade de aprender conhecimentos relativos à tecnologia. “Ajuda muito, pois incentiva ainda mais a nossa aprendizagem. Muitos acham que a robótica é difícil, algo de outro mundo. Mas se a humanidade não desenvolvesse a robótica, viveríamos como na pré-história e não haveria a evolução que temos hoje”, afirmou.

Já Emilly Ferreira Santos disse que a capacitação foi bastante proveitosa. “É importante para nós, ainda mais agora, que nosso colégio vai receber a impressora 3D. Essa é uma ótima formação para nós, alunos, até para nós percebermos que matemática, física e química podem ser disciplinas divertidas. Creio que isso vai agregar muito à nossa grade curricular”, disse.

Histórico

O Colégio Estadual Secretário Francisco Rosa Santos já tem um histórico de trabalhos e projetos desenvolvidos pelo professor Flávio Gilberto e seus alunos. A Oficina de Robótica Educacional já está no sexto ano de existência, com participações em eventos como a Feira Estadual de Ciências, Tecnologia e Artes de Sergipe (Cienart), Mostra Nacional de Robótica e a Olimpíada Brasileira de Robótica, com vários prêmios e alunos contemplados com bolsa de iniciação científica em níveis estadual e nacional.

“Neste ano, graças ao projeto, fui convidado a participar de uma qualificação para professores na USP, para que desenvolvam práticas educativas inovadoras, contextualizando os conceitos de ciência, tecnologia e engenharia”, afirmou o professor Flávio.

Fonte: Ascom SEED

Comentários