Alunos do Colégio Tobias Barreto expõem literatura

0

Evento aconteceu na manhã desta terça-feira, 25 (Foto: Divulgação Seed)

O contato dos estudantes com a literatura foi o principal objetivo do Café Cultural, projeto realizado na manhã desta terça-feira, 25, pelos alunos do Colégio Estadual Tobias Barreto. Com o tema "Do Clássico ao Popular", o evento contou com a participação das turmas do 9º ao 3º ano do ensino médio, que fizeram diversas apresentações e exposições.

Segundo a coordenadora do projeto, a professora de Literatura, Eugênia Almeida Siqueira, o Café Cultural é a culminância do projeto Primavera Literária, que visa aumentar a interação dos alunos com as obras de leitura obrigatória da Universidade Federal de Sergipe (UFS). "Com a mudança do vestibular para o Enem, nós incluímos outros livros. Esse trabalho desenvolve o prazer pela leitura e ajuda muito no sentido de facilitar a interpretação e compreensão dos livros, e os alunos acabam gostando; buscam informações da época em que o autor produziu a obra", explicou.

Durante o Café Cultural, os estudantes apresentaram trabalhos sobre literatura de cordel, fizeram exposições de comidas típicas e também realizaram apresentações artísticas de dança e teatro sobre o cangaço.  De acordo com a professora de História, Regiane Rodrigues Moura, as atividades realizadas pelos alunos são necessárias para propagar a informação. "Acho importante não só para o conhecimento dos alunos, mas também para a disseminação desse conhecimento da cultura local e nacional, assim como para as famílias dos estudantes, porque elas vêm visitar os trabalhos e isso acaba espalhando esse conhecimento em todos os meios de convivência", disse.

Incentivo à leitura

Em um estande sobre a vida no cangaço, a aluna Beatriz Saturnino Gomes dos Santos, do 9º ano, apresentou um trabalho sobre a literatura de cordel e comidas típicas. Ela enfatizou que o projeto incentiva os alunos à leitura. "É como se estivéssemos voltando ao passado para conhecer melhor o presente. Esse evento melhora a aprendizagem e estimula os alunos a lerem mais e aumentar o nosso conhecimento sobre épocas antigas, trabalhando temas como o cangaço e o sertão", afirmou.

Em outro estande sobre o cordel, a aluna Sandy da Silva Lobo, do 3º ano, disse que as atividades incentivam a criatividade. "Estimula a leitura e a imaginação dos alunos, pois nós criamos, fizemos os cordéis, e tudo isso é uma fonte de riqueza cultural para a gente. Nós pesquisamos e retratamos o cordel como se estivéssemos voltando ao passado, o que foi uma grande fonte de conhecimento e saber", disse.

Para Bruno da Costa Pinto, do 3º ano, os trabalhos realizados em cima da Literatura vão ajudar na hora do vestibular. "A gente tem que conhecer um pouco da história para fazer os trabalhos. O meu se baseou no livro Capitães de Areia, de Jorge Amado. Com o trabalho a gente procura se aprofundar mais em algum tema, e isso nos estimula a ler mais e vai nos ajudar no vestibular", afirmou. Para Manoel Messias Rodrigues Neto, do 2º ano, o Café Cultural nos ajuda na aprendizagem sobre literatura e teatro, principalmente no que se refere à cultura sergipana.

Já Izabella Cristinne Santos Nascimento, do 2º ano, destacou que o conhecimento é importante para a valorização do lugar onde vive. "Estamos apresentando a cultura nordestina, através do cangaço e das comidas típicas. Essa é uma oportunidade de poder conhecer um pouco mais e valorizar a região em que moramos", disse.

Fonte: Ascom Seed

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais