Atheneu inicia ciclo de palestras pelos 150 anos da instituição

0
Unidade de ensino está definindo a programação completa das comemorações dos 150 anos, que acontecerão até 2020 (Foto: Maria Odília)

O Centro de Excelência Atheneu Sergipense, tradicional instituição de ensino da rede estadual, comemorará 150 anos de existência em 24 de outubro de 2020. Para comemorar a data, uma comissão mista formada por alunos, professores, equipe diretiva, pais de alunos e membros da Universidade Federal de Sergipe (UFS) já está elaborando a programação do evento festivo.

Uma das atividades relativas às comemorações será um ciclo de palestras que se iniciou na tarde desta terça-feira, 19, no auditório do Centro de Excelência, ministrada pela professora da UFS Eva Maria Siqueira Alves. Ela falou sobre o Centro de Educação e Memória do Atheneu Sergipense (Cemas), que guarda o acervo histórico desses 150 anos da instituição.

“O Atheneu Sergipense é a instituição mais importante em termos da história da educação em Sergipe. Foi criado em 1870, ficou até a década de 1940 sendo a única instituição pública de ensino secundário em Sergipe e não parou de funcionar em nenhum dia. Tivemos aqui várias personalidades sergipanas, entre alunos e professores, que se projetaram no cenário sergipano e nacional”, afirmou.

O diretor da unidade de ensino, Daniel Lemos, explicou que cada um da comissão está articulando como irá contribuir na programação das comemorações dos 150 anos do Atheneu. “Hoje estamos tendo a oportunidade de mostrar à comunidade escolar que nós temos uma riqueza documental, pois o que somos hoje, enquanto escola, foi construído em 150 anos. A comunidade já tem esse sentimento de pertencimento, mas a história valida todo esse processo de formação”, declarou.

Ele ainda destacou a importância do Centro de Educação e Memória do Atheneu Sergipense (Cemas), uma sala dentro da própria instituição de ensino, a qual tem milhares de documentos que estão salvaguardados em um arquivo móvel organizado e limpo, com documentação e que já começou a ser digitalizada. “São 150 anos de documentação que estão na escola, fora mobiliários e materiais iconográficos que a escola produziu”, disse.

O Atheneu na história de Sergipe

Alunos e professores que assistiram à palestra mostraram o seu sentimento de pertencimento e destacaram a importância do Atheneu para a história de Sergipe. “Desde o século passado essa escola vem formando pessoas muito importantes paras o nosso Estado. É uma instituição forte, um centro de excelência onde os professores são bem instruídos para ministrarem aulas de qualidade, com muitas práticas”, disse o aluno Gabriel Seara, do 3º ano.

Já o professor Wilembergue Rodrigues Oliveira disse ter sido estudante do Atheneu e que se orgulha muito de fazer parte dessa História. “Estamos definindo as perspectivas do que será a celebração dos 150 anos do Atheneu, um evento grandioso que a sociedade e a escola esperam, já que nós somos a primeira escola pública de ensino médio e que contribuiu para a formação da sociedade sergipana”, declarou.

O professor Yuri Norberto também compartilhou sua opinião. “Quando a gente entra aqui, percebe a dimensão simbólica que é estar no Atheneu. Mas acredito que é muito importante também termos esse aspecto histórico, para sabermos exatamente o que é fazer parte dessa escola”, afirmou.

Dentro da própria unidade de ensino, o estagiário do Centro de Educação e Memória do Atheneu Sergipense (Cemas) e aluno do curso de História da UFS, Aleff Wanderson Rocha Silva, é um dos responsáveis por cuidar de toda a documentação. “Aqui a gente catalogou tudo para facilitar a pesquisa de qualquer documentação, tanto por data quanto por tema. Pensar nesse local é uma questão de identidade, pois o Atheneu faz parte da história da educação de Sergipe, então o Cemas proporciona perspectivas a respeito dessa história”, disse.

Fonte: Seduc

Comentários