Educação de Aracaju discute orientações sanitárias e pedagógicas

0
Durante a reunião, foram condensadas e explanadas as principais recomendações inseridas no documento (Foto: Semed)

Na tarde da última sexta-feira, 12,  a Secretaria Municipal da Educação (Semed) de Aracaju reuniu, de forma online, a equipe diretiva da pasta e gestores das unidades de ensino da capital para apresentar o documento “Orientações para a Organização da Rotina Escolar no Contexto da Pandemia”, e discutir temas pertinentes ao ano letivo 2021.

Secretária da Educação de Aracaju, Cecília Leite informou que, após amplo diálogo com o Sindicato dos Profissionais do Ensino do Município de Aracaju (Sindipema) e com a Câmara Municipal e Aracaju (CMA), as aulas presenciais estão previstas para iniciar no dia 5 de abril e o início do ano letivo 2021 começará em 22 de março, de forma remota.

“Sabemos que é um momento desafiador, mas é necessário enfrentá-lo juntos. Por isso a importância de prepararmos nossos profissionais e fortalecermos a comunicação com as famílias, orientando a comunidade escolar acerca de cada processo, sobre como proceder, por exemplo, caso alguém desenvolva sintomas do novo coronavírus ao longo do período escolar, sobre o controle de circulação de pessoas no interior da escola. É um documento pensado e formulado para o desafio que gestores e professores vão encontrar”, pontua a secretária da Educação.

De acordo com Cecília, todas as 74 escolas municipais, assim como os prédios administrativos, passarão por desinfecção. “Foi realizada uma parceria com a Empresa de Serviços Urbanos (Emsurb) e haverá equipes fazendo a higienização devida de todas as unidades escolares. Estamos, também, preparando um documento de orientações pedagógicas. Assim que a programação estiver pronta, será disponibilizada a todas com antecedência”, destacou a secretária.

Durante a reunião, foram condensadas e explanadas as principais recomendações inseridas no documento. No que diz respeito à segurança sanitária nas escolas, o documento apresenta orientações sobre o processo de entrada na escola, o tempo em sala de aula, sobre a ida ao banheiro e para beber água, intervalo escolar e saída. Através da adesão ao Programa Saúde na Escola, também haverá distribuição de máscaras, garrafas e sacolas para os estudantes.

Há, ainda, no documento apresentado, menção sobre o distanciamento físico; cancelamento de ações e eventos pedagógicos presenciais; obrigatoriedade da utilização de máscaras, aferição de temperatura na entrada das unidades, entrega de Equipamento de Proteção Individual (EPIs), disponibilização de álcool em gel, recomendações para a higiene recorrente e a limpeza constante dos ambientes.

Após a explanação do documento, os gestores escolares apresentaram sugestões e orientações e puderam sanar dúvidas. “Sabemos que não é fácil lidar com as mudanças necessárias na educação para este momento de pandemia. Nós, da Semed, compartilhamos da mesma preocupação sobre como se dará o funcionamento das aulas presenciais. Por isso, estamos fazendo o possível para agir com o máximo de cautela, oferecer o melhor que pudermos para gestores, professores, estudantes e suas famílias”, ressalta consultora extraordinária para assuntos governamentais da Semed, Antônia Arimateia.

Fonte: Semed

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais