Educação Empreendedora fará parte da grade curricular das escolas

0
Termo da parceria agrega ao currículo da Educação Básica das escolas da Rede Estadual de Ensino a Educação Empreendedora (Foto: ASN)

Por intermédio da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), o Governo do Estado e o Sebrae/SE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas/Sergipe) finalizam a construção dos termos da parceria institucional que vai agregar ao currículo da Educação Básica das escolas da Rede Estadual de Ensino a Educação Empreendedora.

Nesse sentido, em reunião de trabalho realizada nesta segunda-feira, 25, no Complexo Administrativo e Pedagógico da Seduc, o secretário da pasta, Josué Modesto dos Passos Subrinho, recebeu do superintendente do Sebrae/SE, Paulo do Eirado, minuta do termo de cooperação técnica a ser celebrado por ambas as instituições para transferência de tecnologia e capacitação de professores em conteúdos de empreendedorismo.

“Esse é mais um passo importante que damos para concretizar a integração do empreendedorismo à parte diversificada do Currículo de Sergipe, como componente curricular tanto do ensino fundamental quanto do ensino médio, alinhado às diretrizes da Base Nacional Comum Curricular”, destaca o gestor da Seduc.

Presente à reunião, a diretora do Departamento de Educação da Seduc, professora Ana Lúcia Muricy, ressalta que o Sebrae/SE, por solicitação da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, estruturou o componente curricular Projeto de Vida, Educação Empreendedora e Financeira alinhado ao Currículo de Sergipe. “O Sebrae nos entregou uma proposta de organizador curricular do 1º ao 9º do ensino fundamental e também para a Educação de Jovens e Adultos. Então, já temos esse componente estruturado e precisamos agora formar os nossos professores, o que será feito ainda em 2019”, afirma.

Entusiasta da Educação Empreendedora, Paulo do Eirado afirma que o empreendedorismo, na Educação Básica, traz o viés de construção da autonomia do estudante, a partir do projeto de vida que ele traçou para si, e isso agrega noções de educação financeira e acrescenta um conhecimento importante na formação escolar dos jovens.

“Então, na medida em que seja feito em parceria esse projeto, usando as ferramentas do empreendedorismo e aproximando este ao currículo das escolas, criamos um ambiente dentro da realidade do cotidiano escolar que ensina ao aluno o aprender a fazer e o aprender a conviver, que são pilares da Educação nas propostas da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). Isso enriquece o processo educativo com algo que é bastante viável e que traz uma resposta positiva muito grande. Sergipe, inclusive, é pioneiro, no país, no empreendedorismo dentro do ensino médio”, frisou o superintendente do Sebrae/SE, instituição que já é parceria do Governo de Sergipe para a oferta do empreendedorismo na escola pública estadual.

Fonte: ASN

Comentários