Estudantes protestam contra o atraso no pagamento de bolsas do Pibid

0
Estudantes da UFS protestam contra atraso no pagamento das bolsas (Foto: Sarah Cordeiro/DCE)

Um grupo de estudantes da Universidade Federal de Sergipe (UFS) se reuniu nesta terça-feira, 26, em sinal de protesto contra o atraso no pagamentos das bolsas do Programa Institucional de Iniciação à Docência (Pibid) e Residência Pedagógica.

Segundo a estudante Sarah Cordeiro, bolsista do Pibid e Coordenadora de Ações Afirmativas e Assistência Estudantil do DCE, o atraso foi anunciado no dia 7 de outubro, deixando uma série de estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, sem qualquer possibilidade de acompanhar as atividades da universidade. “Recebemos um e-mail da CAPES, que é responsável pelo pagamento das bolsas, informando sobre esse atraso. Mas sem nenhuma previsão de quando iríamos receber”, destaca.

Ainda segundo Sarah, a manifestação é parte de uma articulação nacional organizada pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e visa a pressão para a aprovação do Projeto de Lei n° 17/2021 no Congresso Nacional. O projeto estabelece o repasse orçamentário para a Capes. “É necessário que haja essa aprovação para que possamos receber. Mas todo esse processo demora. É preciso passar pela Câmara e pelo Senado para só então o presidente da República sancionar”, pontua.

Enquanto não vem um desfecho a curto prazo, Sarah lamenta as dificuldades que os estudantes estão passando. “Para receber as bolsas, nós não podemos ter veículo empregatício, nem receber o auxílio emergencial. Ou seja, estamos sem nossa única fonte de renda possível. Daí é difícil nos manter sem qualquer recurso. Só na UFS, por exemplo, recebem a bolsas do PIBID mais de 400 estudantes”, salienta.

UFS

Em nota, a UFS esclarece que o pagamento das bolsas Pibid e Residência Pedagógica é realizado diretamente pelo Ministério da Educação (MEC), por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). “Ressalta-se que a UFS é solidária à situação dos bolsistas e já enviou ofício à instituição com o pedido de regularização dos pagamentos”, salienta a universidade federal.

por João Paulo Schneider 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais