Falta merendeira e entendimento na Casa Maternal Amélia Leite

0

Casa Maternal Amélia Leite, localizada no bairro Cirurgia (Fotos: Portal Infonet)

Após denúncias de que a Casa Maternal Amélia Leite está sem merenda escolar e que os professores e servidores estão comprando ingredientes para fazer macarrão com salsicha, a equipe do Portal Infonet, entrou em contato com as secretarias Municipal e de Estado da Educação [já que a unidade funciona em regime de comodato] e em seguida foi até o local e constatou a dispensa abarrotada. O que existe é a falta de merendeira e de entendimentos entre a direção da escola estadual e a presidência da entidade.

Indagado sobre o problema, o secretário municipal de Educação, Antônio Bittencourt foi enfático: “Merenda na nossa rede faltar é algo muito difícil. A Casa Maternal é uma instituição filantrópica que possui convênio com a Prefeitura e o Estado. Nós cedemos merenda escolar e alguns professores e estagiários e posso garantir que foi totalmente reformada recentemente e que antes de ser reaberta, a dispensa foi abastecida”, afirma o secretário.

Freezer está abastecido

Na parte administrada pelo município de Aracaju, são assistidas crianças de 3 a 5 anos e na parte administrada pelo Governo do Estado, são crianças maiores, do ensino fundamental. A reportagem do Portal Infonet percorreu as salas de aula juntamente com uma servidora que fez questão de perguntar às crianças se comiam bem. Em resposta conjunta, os pequenos gritaram: “comemos arroz, feijão, macarrão, carne e merendamos todos os dias”.

Mudanças

Durante a visita, uma descoberta: as denúncias foram geradas por algumas mães que apesar de terem consciência de que os filhos estão sendo alimentados diariamente, não concordam com a mudança na direção por parte da Secretaria de Estado da Educação.

Prateleiras com mel, feijão, arroz, açúcar e sal

“Vamos fazer uma reunião na tarde desta sexta-feira, 22 com as mães para que os próprios filhos mostrem que existe alimentação sim e de qualidade. O nosso problema aqui é que não temos merendeira e com isso, funcionários de outros setores, como da limpeza, por exemplo, e até mesmo os professores estão arregaçando as mangas, para fazer o almoço e a merenda para que nossas crianças não fiquem sem a alimentação”, afirma uma servidora que preferiu o anonimato.

DAE

A diretora do Departamento de Alimentação da Secretaria de Estado da Educação (DAE) esteve na Casa Maternal Amélia Leite na manhã desta sexta-feira para verificar o que realmente está acontecendo.

Almoço estava quase pronto

“Nós viemos verificar se está faltando algum alimento e comprovamos que a dispensa está abastecida. São 10h e o almoço está quase pronto. Estamos sem merendeira, mas a Secretaria de Educação já está providenciando”, afirma Ednéia Sobral.

Desentendimentos

Na saída da Casa Maternal Amélia Leite, uma surpresa: a presidente da instituição ia chegando e abordou a reportagem para saber do que se tratava e em seguida afirmou: “A Casa Maternal Amélia Leite funciona há 55 anos como um exemplo na educação de crianças. Estamos aqui na direção há dez anos e pela primeira vez estamos tendo problemas por causa da parte da educação da rede estadual, a exemplo desta situação”, enfatiza Maria Izabel Prado Casali, pedindo para não ser fotografada.

Rompimento

Servidora da limpeza desviada para a merenda

A Secretaria de Estado da Educação informou que não está havendo falta de merenda na escola da rede estadual que funciona no Instituto Amélia Leite. “Esta escola funciona sob regime de comodato. Alguns problemas vêm ocorrendo devido ao desentendimento que houve entre a diretora da escola e a presidente do instituto, que proibiu a direção da unidade de ensino estadual de usar alguns espaços do prédio, a exemplo da cozinha. Caso o impasse persista há a possibilidade de a Secretaria de Educação romper o comodato”, alerta a Assessoria de Comunicação Social da Seed.

Quanto à falta de merendeiras, a assessoria enfatizou: “Com relação à falta de merendeira, a SEED já está providenciando o envio da funcionária, porém, é conveniente ressaltar, que os alunos não ficam sem a alimentação, pois a comida está sendo feita pelos demais funcionários”.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais