ITPS homenageia estudiosos e instituições por contribuição à ciência

0
Presidente do ITPS, Kaká Andrade destaca importância do instituto. (Foto: Portal Infonet)

A manhã desta quinta-feira, 12, conta com uma programação voltada a celebrações no Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS). O órgão completa 96 anos de existência e comemora também a parceria de 22 anos com o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). O evento tem homenagens a instituições e personalidades que contribuem com o instituto, além da presença de autoridades, a exemplo do governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, e da presidente do Inmetro, Ângela Flores Furtado.

O presidente do instituto, Kaká Andrade, destacou a contribuição do ITPS ao estado durante os últimos 96 anos e pontuou detalhes sobre a solenidade.. “Ao longo de todo esse tempo o ITPS sempre procurou estar antenado com tudo que existe de inovação em ciência e tecnologia no país. Para isso, temos fechado parcerias com instituições de ponta do país. A gente tem que procurar dar ao cliente as melhores condições e, por isso, hoje inauguramos o serviço de atendimento ao cliente e a área da gerência executiva do Inmetro.”, cita o presidente.

A celebração abrangeu a entrega da Medalha de Incentivo à Ciência e Tecnologia ‘Professor Antônio Tavares de Bragança’ para personalidades e instituições que contribuem com o instituto e com o estado. Entre os homenageados estão o doutor em Economia, José Ricardo de Santana; o doutor em Engenharia Industrial, Marcos Wandir Nery Lobão e o doutor em Química, José do Patrocínio Hora Alves. Também são homenageadas as seguintes instituições: Governo de Sergipe, Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), Embrapa Tabuleiros Costeiros, Universidade Federal de Sergipe (UFS), Universidade Tiradentes (Unit) e Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec-SE).

Fundação do ITPS

32, no governo Graccho Cardoso, com objetivo de melhorar os métodos de produção de açúcar em Sergipe, base da economia na época, e formar profissionais capacitados para introdução de formas modernas de cultivo, e orientar laboratórios e indústrias. O gestor acreditava que a intervenção da ciência para a solução dos problemas que comprometiam a produção agrícola era a base para o progresso econômico do Estado.

por Daniel Rezende com informações da Ascom/ITPS

Comentários