Mãe denuncia maus-tratos a criança em creche

0
Mãe mostra local onde obervou os hematomas (Foto: Portal Infonet)

Os pais de uma criança de quatro anos estão denunciando maus-tratos que teriam sido praticados por educadores da creche Neuzice Barreto, que funciona em anexo ao Caic do bairro Getúlio Vargas, em Aracaju. A criança, segundo a versão da dona de casa Ísis Araújo, 23, teria sofrido violência física na segunda-feira, 9, no primeiro dia de aula.

A mãe revelou que percebeu os hematomas nos braços da criança assim que chegou na creche, por volta das 17h, para buscá-la. “Perguntei, mas ela não diz nada”, revelou a mãe, estranhando o comportamento da filha. Segundo Ísis, a criança costumava conversar com ela, mas desde segunda-feira a filha vive em silêncio. “Ela me contava tudo, agora ela não fala nada. Deve ter passado por algum trauma”, disse, supondo que a criança teria sofrido pressão para não fazer revelações sobre o episódio.

Os pais registraram a denúncia em boletim de ocorrência no Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e, nesta quarta-feira, 11, a criança foi submetida a exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).

Por iniciativa dos próprios pais, a criança não retornou à escola no segundo dia de aula. Eles estão decididos a cancelar a matrícula naquela escola.

Apuração

O diretor de educação da Secretaria Municipal de Educação, Dênisson Santana, informou que a Semed já está adotando providências para apurar a denúncia. O diretor revelou que a prefeitura apoia a atitude dos pais em prestar o boletim de ocorrência à polícia e não compactua com qualquer atitude que viole os direitos da criança e dos adolescentes.

Segundo Dênisson Santana, a equipe da Semed já está em contato com a direção da creche e também com os pais da criança para adotar as medidas cabíveis. Sendo comprovada a denúncia, Dênisson revela que a Secretaria Municipal de Educação tomará atitudes severas contra os responsáveis.

Por outro lado, o assessor de imprensa da Semed, Pedro Rocha, não vê fundamento nas denúncias. “Algumas mães de criança, às vezes tentam atribuir à escola aquilo que ela fez em casa”, observou o assessor. “Nunca aconteceu casos de maus-tratos nem naquela nem em outra escola”, enalteceu o assessor.

Pedro Rocha informou que a Secretaria Municipal de Educação já está implementando o projeto Bebê a Bordo que tem como objetivo monitorar o aluno assim que ele chega na escola justamente para detectar se a criança já chegou na instituição apresentando marcas no corpo.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais