PF, PRF, Abin e Força Nacional farão segurança do Concurso Nacional

(Foto: Freepik)

Com 2,14 milhões de candidatos confirmados no Concurso Público Nacional Unificado (CPNU), o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) tem tido atenção especial em relação à segurança. Uma rede de aplicação foi estabelecida, conectando órgãos das administrações públicas federais e estaduais para viabilizar a logística do certame. Destaque especial é dado à integração da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp/MJSP), Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Força Nacional (FN) e Secretarias de Segurança Pública Estaduais.

Em paralelo, o MGI está monitorando diariamente todas as etapas do concurso, desde o planejamento até a divulgação dos resultados, em colaboração com a Fundação Cesgranrio. Esta supervisão é reforçada pela vasta experiência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), acumulada ao longo de 25 anos de aplicação do Enem, maior inspiração do CPNU.

O contrato estabelecido com a Fundação Cesgranrio incorpora recomendações dos órgãos de controle e da PF, assegurando a adoção dos mais rigorosos procedimentos de segurança. “Os inscritos no CPNU podem confiar que todas as medidas estão sendo tomadas para garantir um ambiente justo e seguro no dia da prova”, assegurou Alexandre Retamal, coordenador-geral de logística do CPNU.

Sobre o Concurso Nacional

2,14 milhões de candidatos confirmados disputarão as 6.640 vagas oferecidas, tornando este o maior processo seletivo para o serviço público da história do país. Em entrevista coletiva realizada no dia 23 de fevereiro, a ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, ressaltou a importância do CPNU para a democratização do acesso às oportunidades no setor público.

“A presença de candidatos inscritos em mais de 5.500 municípios brasileiros demonstra o alcance e o sucesso da iniciativa, garantindo que a maioria da população apta a fazer o concurso tenha uma cidade a menos de 100 km de distância para realizar a prova”, afirmou a ministra.

As estatísticas do CPNU revelam um pouco do perfil dos candidatos. Metade das inscrições foram feitas por candidatos que ganham até três salários mínimos. Além disso, a presença majoritária de mulheres entre os inscritos (56,2% são mulheres e 43,8% são homens) também é uma tendência positiva, já que pode contribuir para um maior equilíbrio de gênero no setor público.

As provas do CPNU serão aplicadas no dia 05 de maio, em 220 municípios do país.

Fonte: MGI

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais