Professores realizam protesto em frente à Prefeitura de Aracaju

0
Segundo a categoria, os docentes estão há mais de três sem reajuste salarial e sem receber alguns benefícios previstos no Plano de Carreira e Remuneração do Magistério (Foto: Portal Infonet)

Professores que fazem parte do Sindicato dos Profissionais do Ensino do Município de Aracaju (Sindipema) realizaram na manhã desta quarta-feira, 22, um protesto em frente à Prefeitura de Aracaju. Segundo a categoria, os docentes estão há mais de três sem reajuste salarial e sem receber alguns benefícios previstos no Plano de Carreira e Remuneração do Magistério.

Presidente do Sindipese explica as causas do protesto (Foto: Portal Infonet)

“Decidimos que esse ato seria aqui em frente à Prefeitura de Aracaju para mostrar aos servidores que estão aqui nossa insatisfação e também para o Prefeito [Edvaldo Nogueira] ouvir nossa fala já que ele não nos recebe”, afirma o presidente do Sindipema, Adelmo Meneses. Ainda segundo ele, é perceptível a falta de valorização que a categoria vem enfrentando nos últimos anos. “Estamos desde 2017 sem ter reajuste salarial e no ano de 2019 o prefeito não avança em algumas questões para que o professor tenha direto à licença para fazer cursos, liberação de licença especial, e todo a esse processo de direitos e vantagens que estão no Plano de Carreira da categoria”, explica Adelmo.

Professora explica as condições diárias para lecionar nas salas de aula da rede municipal (Foto: Portal Infonet)

A professora Rosana Santos diz que sente na pele diariamente as dificuldades de se lecionar em ambientes caracterizados pela falta de infraestrutura adequada que possibilite um bem-estar para os alunos. “Hoje os professores dão aulas em ‘saunas de aula’. Quando chega o verão os alunos têm que procurar não o lugar onde ouve melhor o professor, mas sim o local onde o sol não bate no rostinho deles”, lamenta Rosana. A professora explica também que os recursos para projetos pedagógicos são escassos. “Infelizmente alguns professores precisam tirar do próprio bolso para comprar alguns materiais e dá andamento aos projetos que a escola desenvolve”, explica.

PMA

A Prefeitura de Aracaju informa que tem sistematicamente mantido o diálogo com os representantes da categoria do magistério municipal. “A Secretaria Municipal da Educação além de respeitar os direitos e vantagens adquiridos pelos professores, tem investido na recuperação dos espaços físicos das unidades, no material didático-pedagógico utilizado nas escolas e na formação contínua dos educadores municipais”, detalha. Ainda segundo a prefeitura, atualmente nenhum educador que atua no município recebe menos que o Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN), que é R$ 2.455,35 pela carga horária de 40 horas semanais.

“Ademais, de 2017 até outubro de 2019, a Prefeitura Municipal de Aracaju tem concedido aos professores que atuam na rede: Licenças Especiais, Licenças para Cursos, Licenças sem Vencimentos, progressão por nova habilitação (titulação) e progressão horizontal (avanço por letra), entre outros direitos e vantagens”, conclui a administração municipal.

por João Paulo Schneider 

Comentários