Programa de Cidadania e Paz nas Escolas

0

(Foto: Ascom Seed)

A Secretaria de Estado da Educação (Seed), por meio da Coordenação do Programa Cidadania e Paz nas Escolas (PCPAZESCOLAS), realizou uma reunião na Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social (Seides), visando à divulgação do projeto. O encontro teve como objetivo principal apresentar e sensibilizar os diretores de escolas da DRE 8, que abrange um universo de 65 unidades escolares, para aderirem ao programa. No momento apenas uma escola dos municípios situados na grande Aracaju participa do Cidadania e Paz.

A professora Maria Angélica, coordenadora estadual do programa, revela que até o momento apenas seis escolas da rede pública fizeram adesão: cinco da Diretoria de Educação de Aracaju (DEA) e uma da DRE 8. “O programa acontece desde 2007, mas agora estamos trabalhando para expandir e tentar ampliar sua atuação, haja vista os resultados concretos nas escolas que adotaram o projeto”, revelou Angélica.

De acordo com a coordenadora, a ideia do programa é desenvolver nas escolas estaduais uma cultura de paz, respeito mútuo, preservação do patrimônio material e imaterial, visando à erradicação da violência e da depredação escolar, através da mediação de conflitos.

O diretor da DRE 8, professor Everaldo Santos, ressalta que os gestores escolares precisam se conscientizar. “Violência se combate com diálogo e com gestos, não só com a polícia. Tivemos um histórico de escolas que já tiveram até troca de tiros e que hoje estão humanizadas. A agressividade pode ser física ou psicológica e o projeto visa combater as duas”, explica.

Georgina Aurado Santos, diretora do Colégio Estadual Padre Gaspar Lourenço, implantou o projeto há dois anos e conta que de lá para cá as mudanças de hábitos na escola são visíveis. “Sentimos que o índice de violência diminuiu muito. As paredes eram pichadas, as carteiras depredadas e hoje eles conservam a escola. Fizemos muitas mobilizações com palestras, caminhadas e projetos de conscientização como ‘Minha escola é a mais linda e mais organizada’. Hoje os resultados já aparecem”, acentuou.

Marilanze Neri Alfano, diretora da Escola Estadual Pedro Almeida Valadares, conta que sua escola é considerada como vulnerável por estar localizada em uma área de risco, o que aumenta a violência e, por isso, já preencheu o formulário de adesão. “Já tivemos alunos que picharam a escola e se envolveram em violência. Espero conscientizar os alunos  para que melhorem sua postura em relação à escola e à sociedade”, almeja.

Sobre o Programa

O Programa Cidadania e Paz nas Escolas é um programa estratégico de sensibilização da comunidade escolar para a prevenção e enfrentamento dos diversos tipos de violência, entre elas: institucional, a simbólica, a verbal, a física, a psicológica e a doméstica, por meio da mobilização de representantes,  da comunidade escolar e da sociedade civil organizada.

Pautada em uma gestão democrática e participativa, o programa propõe a formação do Grupo Sistemático Permanente da Escola com o objetivo de diagnosticar, discutir, refletir, traçar estratégias, executar e avaliar o processo educativo da unidade no que diz respeito às incivilidades existentes responsáveis pela desarmonia, desorganização, desestruturação, desequilíbrio do ambiente escolar e em defesa da preservação dos patrimônios material e imaterial.

O Programa trabalha em busca de um novo caminho, que proporcionará a curto, médio e longo prazos  a implantação de estratégias geradas pela própria comunidade escolar e seus representantes legais, com orientação e acompanhamento da equipe, agregando valor de estimulo às suas relações com informações que lhes são pertinentes.

Fonte: Ascom Seed

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais