Projeto de extensão da UFS atende pessoas com afasia e demências

0
O teleatendimento é realizado individualmente, através do Google Meet, e tem a participação de discentes bolsistas. (Foto: Ascom/UFS)

Proporcionar aos discentes a prática clínica em afasia e, consequentemente, prestar serviço às pessoas acometidas por esse distúrbio. Esse é o objetivo do projeto coordenado pela professora Lívia Miranda de Oliveira, do Departamento de Fonoaudiologia da UFS do campus de São Cristóvão, intitulado “Telefonoaudiologia em afasia e demências em tempos de pandemia”.

A afasia é provocada por dano neurológico que pode ter sido causado por um AVC, um tumor ou qualquer outro trauma que provoca morte dos neurônios nas regiões responsáveis pelo processamento da linguagem e que são, especificamente, regiões no hemisfério esquerdo do cérebro. Em decorrência da morte neuronal, essas pessoas podem apresentar comprometimento da linguagem em termos de expressão verbal como também de compreensão verbal.

A partir da entrevista inicial (anamnese), os pacientes submetem-se a avaliações necessárias a fim de definir o diagnóstico para o início do processo de intervenção: a terapia propriamente dita de reconstrução de linguagem.

A terapia de linguagem para adultos afásicos, no entanto, não termina em poucas sessões. Às vezes ela tem duração maior que um ano. Desde abril de 2021, quando o projeto se iniciou, seis pacientes já foram atendidos.

O teleatendimento é realizado individualmente, através do Google Meet, e tem a participação de discentes bolsistas.

“Eles realizam sob minha supervisão e orientação. Eu acompanho do início ao fim e vou fazendo as intervenções acadêmicas necessárias para o sucesso do atendimento. Estamos tendo ganhos terapêuticos com evoluções clínicas dos pacientes”, diz a professora.

Nesse momento de pandemia, Lívia conta que se sentiu motivada a fazer esses atendimentos online para não deixar as pessoas sem assistência e os alunos sem a adequada formação.

“As atividades vinculadas a este edital de extensão têm data para encerramento, mas o atendimento a afásicos não. A minha pretensão é jamais encerrar, seja presencialmente ou por teleatendimento. Desde meu ingresso na UFS, assim que foi possível, iniciei esses atendimentos, ora vinculada a projeto de pesquisa, ora vinculada a projeto de extensão, e assim eu pretendo continuar a fazer”, explica Lívia.

A discente Ana Júlia Xavier está no projeto desde o início. Segundo ela, tem sido uma ótima experiência ter esse contato mais próximo com a prática e com a telefonoaudiologia, que é algo que está crescendo muito nos últimos tempos.

Desde que começou os trabalhos, já atendeu dois pacientes, mas, segundo ela, todas as discentes do grupo acabam tendo contato com todos os pacientes, seja nas discussões de caso, seja auxiliando na terapia de fato.

“Estar nesse projeto de extensão contribui para a minha formação, concretizando com a prática os conhecimentos das disciplinas teóricas. Ter esse contato com pacientes reais é, além de gratificante, uma forma de entender a dinâmica da atuação fonoaudiológica na linguagem. Tem sido uma experiência muito rica em conhecimento”, afirma a estudante.

Agendamentos

Interessados podem entrar em contato com a coordenadora do projeto pelo número 3194-6805, deixar o nome e telefone e aguardar a equipe retornar para fazer o agendamento de uma primeira consulta.

Fonte: Portal UFS

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais