Projeto oferta cursos gratuitos para pessoas com mais de 50 anos

0
(Foto: Educa Mais)

A procura por profissionais que entendam sobre tecnologia cresceu durante a pandemia. No Brasil, desde meados de 2020, houve o surgimento de 85 mil novas vagas para quem lida com tecnologia, aponta pesquisa realizado pelo CNN Brasil. De acordo com uma recente pesquisa realizada pelo LinkedIn, as áreas profissionais ligadas à tecnologia terão o maior número de vagas abertas durante o ano de 2022.

Se especializar é o melhor caminho para quem busca se inserir no mercado de trabalho e mais ainda para quem quer transição na carreira. Profissionais com mais de 50 anos são alguns dos trabalhadores que precisam estar atentos às novas demandas do mercado, buscando sempre estar atualizados nas novas tendências. Pensando nisso, a Webmotors e a Share RH estão ofertando capacitações gratuitas para profissionais nessa faixa etária.

Os cursos gratuitos são oferecidos através do programa “Clássico 50+”, uma iniciativa voltada para quem deseja aprender e entender a programação, além de ter um bom raciocínio lógico. Os interessados em participar precisam possuir um computador com acesso à internet. As inscrições seguem até o dia 05 de fevereiro através do site do projeto. Os candidatos selecionados serão divulgados no dia 11 de fevereiro.

Com carga horária de 84 horas, as aulas serão ministradas de forma on-line, entre os dias 14 de fevereiro e 19 de março das 19h às 22h, de segunda a sexta-feira, e aos sábados das 9h às 16h. A trilha tem como foco a formação voltada para “tecnologia C#” e para o desenvolvimento de software.

Segundo a Head de RH da Webmotors, Cibele Diniz, “o objetivo da empresa é apoiar o público com mais de 50 anos na transição para uma nova carreira. Os participantes que querem aprender a programar e demonstrarem afinidade com as atividades de programação e tiverem pelo menos 75% de presença nas aulas terão a chance de participar de um processo seletivo para atuar na Webmotors, com contratação prevista para a primeira quinzena de abril”.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais