Sergipe não atinge meta do Ideb para o ensino médio

0
Todos os estados do país ficaram abaixo da meta do Ideb para o ensino médio (Foto: Pixabay)

O estado de Sergipe não atingiu a meta proposta pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb)  2017 para o ensino médio. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 3, pelo Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O índice alcançado por Sergipe no ensino médio foi de 3,7. Apesar de não ter atingido a meta, que era de 4,6, Sergipe melhorou seu desempenho no ensino médio em relação aos três últimos levantamentos (2011, 2013 e 2015), quando registrou o índice de 3,2. De acordo com o MEC, nenhum estado brasileiro alcançou a meta para o ensino médio.

Os dados apontaram ainda que Sergipe segue melhorando seu desempenho nos anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano) alcançando, em 2017, um índice igual a 4,9, superando a meta proposta que era de 4,7.

O estado, que nos últimos anos vinha aumentando seu desempenho nos anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano), obteve em 2017, um índice de 3,9, número menor que a meta para 2017, que era de 4,5.

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) explicou que o Ideb das escolas da Rede Estadual subiu nos três níveis de ensino e que Sergipe melhorou no ranking nacional, quando comparado com outros estados. Uma coletiva de imprensa será realizada nesta terça-feira, 4, para detalhar o assunto.

Ideb

O Ideb é o principal indicador de qualidade da educação brasileira. O índice avalia o ensino fundamental e médio no país, com base em dados sobre aprovação nas escolas e desempenho dos estudantes no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb)

Desde a criação do indicador, em 2007, foram estabelecidas diferentes metas (nacional, estadual, municipal e por escola) que devem ser atingidas a cada dois anos, quando o Ideb é calculado. O índice vai de 0 a 10. A meta para o Brasil é alcançar a média 6 até 2021, patamar educacional correspondente ao de países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Com informações da Agência Brasil

Comentários