UFS esclarece corte de bolsas de mestrado e doutorado pela Capes

0
Foram recolhidas 13 bolsas de mestrado e duas de doutorado (Foto: arquivo Portal Infonet)

A Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da Universidade federal de Sergipe (UFS) emitiu uma nota esclarecendo o recolhimento de 13 bolsas de mestrado e duas de doutorado.

Segundo a nota: “Na tarde da última quarta-feira, 08, a Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da UFS recebeu o Ofício Circular nº1/2019-GAB/PR/CAPES, cujo assunto foi o Recolhimento de bolsas não utilizadas. Segundo a CAPES, conforme exposto no Ofício supracitado, a justificativa apresentada para recolhimento de bolsas da Pós-Graduação se baseou no “bloqueio de dotações orçamentárias imposto pelo Ministério da Economia ao Ministério da Educação ter resultado em um contingenciamento orçamentário na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)”.

Em consulta ao Sistema de Acompanhamento de Concessão (SAC) foi observado que das 399 bolsas de mestrado concedidas à UFS pelo programa Demanda Social da Capes, 13 foram recolhidas, tendo impacto sobre cinco programas de Mestrado. Em relação às 218 bolsas de Doutorado concedidas à UFS pelo programa Demanda Social da Capes, duas foram recolhidas, impactando dois programas de Doutorado.

Destacamos que essas cotas de bolsas, no momento do recolhimento, não estavam implementadas em virtude de o calendário não estar liberado para remanejamento e o sistema de acompanhamento de concessão (SAC) ter sido bloqueado, de forma unilateral pela CAPES, para indicação de bolsistas. Porém, ressaltamos que há demanda para implementação dessas cotas de bolsas por parte de todos os programas, direta ou indiretamente afetados.

Esse recolhimento de cotas de bolsas consideradas, equivocadamente, como ociosas, gera um ambiente de instabilidade para o corpo docente e discente dos programas de pós-graduação da UFS. Destaca-se que o corte ocorreu em toda pós-graduação brasileira.

É incontestável a contribuição da CAPES, assim como das demais agências de fomento e amparo à pesquisa, para a formação e qualificação de mestres e doutores, assim como na geração e consolidação de produção científica nas diversas áreas do conhecimento.

Nesse sentido, a UFS está, em conjunto com as demais instituições de ensino superior, trabalhando para buscar formas de reverter esse quadro e, para tal, contamos com o apoio do corpo docente e discente que compõe a Pós-graduação da UFS para que possamos mostrar à sociedade, de forma clara, a importância do investimento em Ensino e Pesquisa, assim como o impacto na redução das desigualdades sociais quer seja a nível estadual quer seja a nível nacional”, finaliza a nota

Fonte: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da UFS

Comentários