Aracaju sediará Campeonato de Vôlei Sentado

0

(Foto: Ascom Semel)

De 30 de outubro a 4 de novembro, Aracaju vai sediar  o Campeonato Brasileiro de Vôlei Sentado da Série B, com a participação de oito equipes. A competição será patrocinada pela prefeitura, através da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel). “É uma satisfação imensurável entrar num projeto paraolímpico. Com certeza, a realização desse evento na cidade da qualidade de vida, terá muita repercussão”, explicou o secretário Antônio Hora Filho.

Segundo ele, um dos objetivos desse Brasileiro de Vôlei Sentado em Aracaju, é dar visibilidade ao desporto. “É primordial porque o esporte é um processo de socialização e que beneficia a todos. Será inédito para nossa capital realizar essa competição”, destacou o secretário.

“Aracaju possui uma boa infraestrutura para um campeonato desse porte. Os ginásios são bons, a cidade é agradável e de fácil deslocamento”, enfatizou. O presidente da Associação Brasileira de Voleibol Paraolímpico, Amauri Ribeiro, afirmou que nunca teve tanta receptividade do poder público como em Aracaju. “Senti-me lisonjeado, porque o interesse das autoridades por aqui em poderem ajudar o paradesporto  é muito grande. Estou feliz e agradeço o apoio da Prefeitura, através da Semel, como também do Instituto Federal de Sergipe(IFS)”, declarou Ribeiro.

“Gostei muito da estrutura do IFS e de Aracaju para realizarmos o Brasileiro. Além disso, fui muito bem recebido pelo secretário Antônio Hora Filho e pelo professor Oswaldo Mendonça”, ressaltou.

O professor de Educação Física, Oswaldo Mendonça, disse que se sente recompensado com o sonho que será realizado. “Este ano, quando estive em São Paulo em um Congresso, ressaltei que traria esse evento em nível nacional para Aracaju. Agora, é montar a estrutura e esperar o início do campeonato no dia 30 de outubro”, esclareceu.

Receita do sucesso 

De acordo com Amauri Ribeiro, a receita do sucesso para lidar com o desporto paraolímpico é garra e  perseverança. “É preponderante sempre estar bem focado no que faz. Mesmo assim, o paradesporto ainda tem que evoluir no Brasil. Recentemente, fomos a 9ª potência nos Jogos Mundiais do Paradesporto. Por isso, merecemos mais reconhecimento”, finalizou.

Fonte: Ascom Semel

Comentários