Brasil encerra jejum, goleia Dinamarca e se classifica

0
(Fotos: Igor Matheus/ Portal Infonet)

Seu time tem dificuldade para marcar gol? Agende uma partida na Arena Fonte Nova. O que atesta isso são os números. E nesta quarta-feira, 10, a maior beneficiada foi a questionada seleção brasileira. Na última partida do Brasil pela primeira fase do torneio olímpico, o time canarinho deu adeus ao jejum em grande estilo e pisoteou a Dinamarca por 4 a 0.

O resultado ainda deixou o Brasil na primeira colocação do grupo com cinco pontos. A segunda vaga ficou com a própria Dinamarca, que somou quatro. Iraque e África do Sul empataram em 1 a 1 e morreram abraçados na competição. Na próxima fase, o time canarinho enfrentará a Colômbia. O jogo será às 22h do sábado, 13, no Itaquerão, São Paulo.

O clima parecia amistoso para a Seleção Brasileira desde o começo. Na primeira vez que Neymar pegou na bola, o grito foi de gol. Mas lance ofensivo mesmo só aconteceu aos 5, quando Renato Augusto disparou pelo meio e serviu Gabigol no meio da área – mas o goleiro Hojbjerg chegou antes.

Gabriel Jesus tenta e não marca: frustração que não iria durar muito

Aos 23, Gabriel Jesus conseguiu perder mais um gol pra deixá-lo insone: após passe de Neymar pelo meio, o camisa 11 tocou de bico em plena pequena área e mandou pra fora. Mas aos 26 aconteceu o inacreditável: após cruzamento rasteiro de Douglas Santos da esquerda, Neymar furou, mas Gabigol não – e com um toque sutil, o camisa 9 colocou pra dentro: Brasil 1 a 0. Aos 34, Gabigol quase marcou outro ao tentar encobrir o goleiro Hojbjerg, mas o camisa 1, atento, desviou.

Com 37 minutos, Gabriel recebeu mais uma vez de Neymar, e de frente pro goleiro, tocou fraco – e o arqueiro pegou. Mas aos 39, ele compensaria o jejum: após cruzamento de Luan a partir da direita, o camisa 11 apareceu no segundo pau e de bate-pronto espantou a urucubaca – Brasil 2 a 0. E eis que começaram os gritos de “o campeão voltou”.

Gabigol marca: fim do jejum brasileiro

No segundo tempo, o Brasil voltou em ritmo de mandante absoluto da partida. Logo aos dois minutos, Luan bateu colocado e quase ampliou – mas a bola saiu à direita. Mas aos quatro o camisa 7 tinha um encontro marcado com as redes: Neymar passou pra Douglas Santos na esquerda, o lateral cruzou rasteiro pra pequena área e Luan tocou pra dentro – 3 a 0. E então a torcida não resistiu: tome ‘olé’ pra lá e pra cá.

E o time correspondeu. Mais solto, o Brasil foi pra cima. Aos 26, Neymar pisou em falso, sentiu, ficou estendido no chão e preocupou – mas não foi nada demais. Então a Dinamarca adiantou ainda mais sua marcação e o Brasil passou a brincar com fogo, abusando da troca de passes entre goleiro e zagueiros na área.

A gracinha só acabou aos 34, quando Gabriel Jesus disparou pela esquerda, parou no goleiro e, no rebote, Gabigol chutou e a bola entrou mesmo mascada pelo desvio dos zagueiros – Brasil 4 a 0. Aos 44, em triangulação com Neymar, William quase deixou o dele, mas o chute cruzado saiu. E como nada mais alterou o placar, o Brasil consolidou sua primeira vitória e sua classificação.

Por Igor Matheus
De Salvador-BA

Comentários