Campeonato revela o futuro da GA no Brasil

0

(Foto: Ascom Seel)

O Campeonato Brasileiro Infantil de Ginástica Artística, realizado no final de semana em Aracaju, serviu como palco para revelação de futuras estrelas da Ginástica Artistica, nomes como João Santiago, Lucas Cardoso, Karoline Dias e Jeanna Sarochim, com certeza estarão ocupando pódios da GA, em competições nacionais e até mesmo internacionais.

Eles foram os destaques da competição realizada em Aracaju. “Aqui está o futuro da GA brasileira”, comemora Luciene Resende, presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG).

A competição, que visa descobrir e formar talentos para as olimpíadas de 2016 e 2020 foi promovido pela Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) e Federação Sergipana de Ginástica (FSG), com apoio do Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Esporte e do Lazer (SEEL). O evento contou com a participação de mais de 150 atletas de vários estados brasileiros.

A presidente da CBG comemora o sucesso do evento. “Foi um evento de grande porte, com muitos novos ginastas de grande potencial. Este campeonato nos mostra que a Ginástica Artística Brasileira está em visível crescimento técnico. Esses meninos e meninas tem muito talento e desde pequenos se esforçam bastante, para dar o seu melhor. O futuro do esporte está garantido com o nível técnico desses novos atletas”, disse Luciene Resende.

Para a coordenadora técnica da seleção brasileira, Georgette Vidor, a ginástica vive um momento de grande crescimento e projeção, após o ouro olímpico, conquistado por Arthur Zanetti em Londres e com a difusão do esporte.

“Vivemos um grande momento no esporte em nível mundial. Sempre tivemos atletas entre os melhores do mundo e agora temos o melhor do mundo. O ouro conquistado pelo Arthur abriu novas portas para o crescimento do esporte. Precisamos desenvolver mais no norte e nordeste do Brasil, mas estamos chegando onde nunca estivemos. O esporte está em crescimento e isso é o que importa. Estamos descobrindo novos talentos para a ginástica brasileira”.

Ricardo Pereira, técnico da seleção brasileira de ginástica, acredita que o evento realizado em Sergipe é importante para o esporte, pois deste evento serão formados os atletas que disputarão os jogos olímpicos, a serem disputados no Brasil.

“Daqui sairão atletas que já poderão competir nos jogos olímpicos do Rio de Janeiro. Certamente que teremos pelo menos meninos e meninas desses aqui, já fazendo parte da seleção até lá, mas tenho certeza que muitos desses talentos que estão hoje em Aracaju, estarão competindo pelo Brasil nas olimpíadas de 2020. Eu acredito e vejo muitos potenciais da ginástica aqui. Teremos até lá, uma seleção com uma média de idade baixa e de alta produtividade”.

Campeões 

A equipe campeã no masculino foi o Grêmio Náutico União, do Rio Grande do Sul, que teve os melhores ginastas nas duas categorias infantis. No feminino a campeã foi a equipe do CEGIN do Paraná. E na categoria infantil B, as meninas do projeto Qualivida, do Rio de Janeiro, comandadas por Georgette Vidor, conquistaram o título por equipe.

Fonte: Ascom Seel

Comentários