Clima fica tenso na chegada do Confiança

0

Torcedores esperam jogadores com pipocas

Uma cena antes nunca vista no futebol sergipano foi registrada esta tarde no Aeroporto de Aracaju e em frente a um hotel da Orla da Atalaia. Inconformados com a derrota do Confiança por 5 a 1 frente ao Guarani de Campinas (SP), ontem,  torcedores compareceram em massa para recepcionar os jogadores.

Gritando palavras de ordem, como “eiro, eiro, eiro, time de cachaceiro”, os torcedores observados por equipes da Companhia de Choque e da Polícia Militar, tentavam dar pipocas e garrafinhas de cachaça aos jogadores, que saíram direto para o ônibus.

O torcedor Luiz Fernando Aguiar disse que o objetivo da recepção foi protestar e mostrar que a equipe vem fazendo

Momento em que o ônibus saia do aeroporto
coisa errada. ”Queremos deixar claro que a torcida não vai aceitar que o time do Confiança continue pipocando e perdendo noites com farras. É por isso que estamos esperando os jogadores com sacos de pipocas e garrafinhas de cachaça”, justifica o torcedor.

Começou no aeroporto…

Na saída do aeroporto, o clima começou a esquentar, quando integrantes da equipe Trovão Azul correram atrás do ônibus xingando o técnico Maurício Simões e os jogadores pelas derrotas consecutivas fora do Estado.  Escoltados por um veículo da Polícia de Choque, o time e a equipe técnica foram para um hotel na orla e para a surpresa, alguns torcedores chegaram em seguida cobrando uma posição da equipe, que não consegue ganhar uma

Confusão geral na porta do hotel na Orla de Atalaia
partida fora de casa.  Uma grande confusão foi iniciada na porta do hotel. 

Transtornado, o jogador Valdson, partiu para cima dos torcedores e gritava todo o tempo, que a culpa pelo mau desempenho da equipe e pelas confusões com a torcida, é da imprensa sergipana.  Policiais e colegas do jogador, tentavam sem sucesso tirá-lo da confusão. ”Essa imprensa nojenta é quem está incentivando esse clima”, enfatizava enquanto atirava os óculos e o aparelho de telefone celular ao chão.

…e continuou no hotel

O técnico Maurício Simões foi orientado pelo comandante da Polícia de Choque, major Rollemberg, a recolher todos os jogadores às dependências do hotel . “A primeira

Policiais da Choque tentando acalmar os ânimos
confusão que tiver agora, eu algemo todos e levo para a delegacia”, afirmou o major na tentativa de conter os ânimos. De acordo com ele, multidões se confrontam com firmeza.  Somente no final da tarde, o jogador Bira chamou os torcedores e pediu compreensão por estar passando por problemas na família.  Em seguida, o pessoal deixou a área.

“Foi difícil, mas graças a Deus, os ânimos foram contidos”, ressalta major Rollemberg, certo de que terá de redobrar o policiamento no Batistão, na próxima quinta-feira, 6, quando o Confiança enfrentará o Atlético de Goiás e a decepção da torcida. Nessa partida, o time terá de vencer para continuar na disputa pelo título de campeão no octogonal final da série C. O time ocupa a sexta posição.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais