Competição de Karatê promete grande público em Aracaju

0
Crianças treinam para a competição (Fotos: Portal Infonet)

No próximo dia 17, o ginásio Charles Moritz será a sede do Karatê em Aracaju. Em sua segunda edição, o Campeonato Regional de Karatê FKS irá reunir 130 atletas da capital e de Nossa Senhora do Socorro. A disputa, que será promovida pela Federação Sergipana de Karatê (FKS), promete trazer competidores a partir dos cinco anos, desde as divisões mirins até adulto. Na premiação, os vencedores serão contemplados com medalhas e troféus, lutando nas modalidades Shiai Kata e Shiai Kumitê.

De acordo com o organizador da competição e presidente da FKS, Jadson Macedo, a competição representa o crescimento do esporte no Estado. “O público vem crescendo, sobretudo entre as crianças, e isso mostra o quanto a Federação tem se afirmado e como o Karatê está se difundindo”, diz Jadson. Segundo o treinador, Sergipe tem se destacado nas competições de nível nacional. “Estamos muito bem representados, formando atletas de nível técnico cada vez melhor”, afirma.

Segundo Jadson Macedo, Sergipe está bem representado no Karatê nacional

Entre os destaques da competição, Jadson destaca a campeã brasileira Ruth Cabral, pela categoria infantil, e Thiago Macêdo, campeão sergipano na categoria adulto. Para o presidente, o trabalho da FKS junto aos colégios é um dos responsáveis pelo crescente número de títulos dos competidores sergipanos. “Temos uma parceria junto às escolas, que são filiadas à Federação. E isso se reflete no grande número de atletas mirins, que somam 150 na faixa dos cinco a doze anos. E essas crianças estão cada dia mais competitivas, se esforçando para ganhar ”, relata.

O técnico salienta o diferencial dos esportes com relação às outras artes marciais. “Acredito que o Karatê se preocupa em ensinar mais que o ataque, uma filosofia que nos leva ao autocontrole. O Karatê propõe a educação moral e física.”, explica. Jadson descreve ainda as vantagens do esporte como fonte de engajamento social. “Leciono desde 1994, e ao longo desses anos percebi que o Karatê tem ajudado a tirar muitos jovens das drogas. E, principalmente, tem estimulado os meninos a estudar e ir para a faculdade”, diz.

Aprendizado

Silas Cabral, 9: "o Karatê mudou minha vida"

O pequeno Silas Cabral, 9, vencedor da primeira edição do Campeonato Regional de Karatê, afirma que o esporte mudou suas relações com a família. “Eu era desobediente, brigava muito com minha mãe. E agora aprendi a ter bom comportamento e a me concentrar. O Karatê mudou minha vida”, enfatiza. O competidor revela suas expectativas a respeito do evento. “Os oponentes vão dar trabalho, mas espero chegar a mais uma vitória. Estou treinando muito para isso”, conclui.

Por Nayara Arêdes e Cássia Santana

Comentários