Competição SAE BRASIL-PETROBRAS de Mini Baja

0

A cidade de Piracicaba, no interior de São Paulo, se prepara para receber entre os dias 15 e 18 de abril, no Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo (ECPA), estudantes de Engenharia de 55 faculdades de 12 Estados brasileiros, além de Brasília, Estados Unidos e Porto Rico. Na bagagem, trarão além da mistura de sotaques e culturas, 78 carros construídos por eles próprios dentro de cada escola, resultado de meses de trabalho extracurricular. Os carros, denominados SAE Mini Baja (veja as fotos), irão disputar a 10ª Competição SAE BRASIL-PETROBRAS de Mini Baja, considerada pela indústria o maior laboratório nacional de formação complementar da engenharia automotiva. Realizada pela SAE BRASIL e patrocinada pela Petrobras, a competição possui, em média, 10 estudantes por equipe. São Paulo será representado por 25 equipes, seguido de Minas Gerais com 10, Rio de Janeiro com 9, Rio Grande do Sul, com 7, e o Paraná e Pernambuco com 5 cada. Santa Catarina estará representado por quatro equipes e o Ceará três. Com duas equipes disputam Distrito Federal, Espírito Santo e Rio Grande do Norte. Bahia, Maranhão, Porto Rico e EUA têm uma equipe cada. Depois de disputarem a edição de 2002 da competição, as equipes estrangeiras voltam à SAE BRASIL-PETROBRAS de Mini Baja por intermédio do Rochester Institute of Technology, que ficou em 5º lugar em 2001 e 10º em 2002. Porto Rico, que já participou com outra instituição, desta vez vem representado pela University Of Puerto Rico Mayaguez Campus. As duas equipes que atingirem mais pontos na classificação geral das provas (estáticas e dinâmicas) vão representar o Brasil na edição Midwest Mini Baja, da SAE International, ainda em 2004, nos Estados Unidos, com vários países. Em 1998, competindo com 97 equipes de diversas partes do mundo, a equipe da Universidade Federal do Rio Grande do Norte venceu a prova em todos os níveis e entrou para a história. As equipes brasileiras vêm confirmando presença constante no pódio da competição norte-americana e hoje inspira várias competições da modalidade em outras regiões do Brasil, comprovando o grau de importância da SAE BRASIL-PETROBRAS de Mini Baja. ENDURO – Os SAE Mini Baja são veículos leves, projetados e fabricados de segundo regulamento definido pela SAE BRASIL. Os carros possuem chassis tubulares em aço condizentes com normas e procedimentos de segurança. Suspensão, transmissão e carrocerias são projetadas pelas equipes. Os motores de 10 HP são padronizados e utilizam gasolina Petrobras. Para o coordenador de patrocínio esportivo da Petrobras, Claudio Thompson, a importância da parceria está diretamente associada ao desenvolvimento de tecnologia, um dos principais objetivos da companhia. “Além disso, a competição é direcionada para um público jovem, universitário e está relacionada à engenharia mecânica. Portanto, guarda relação com a utilização dos nossos produtos”, observa Thompson. A Competição SAE BRASIL-PETROBRAS de Mini Baja começa com o envio de relatórios dos projetos em janeiro, construção dos veículos dentro das faculdades e se encerra com a realização de provas dinâmicas e estáticas em Piracicaba. Os competidores são sabatinados por juízes, todos engenheiros ligados à mobilidade, e seus carros submetidos a avaliações estáticas e desempenho mecânico, como aceleração, velocidade máxima, capacidade de tração e de transpor obstáculos. No quarto e último dia de competição, os veículos participam da prova mais esperada: um enduro de 4 horas na pista de autocross do ECPA. Segundo o engenheiro Luso Martorano Ventura, presidente da SAE BRASIL, o Projeto SAE Mini Baja é de elevado valor na formação complementar do estudante, pois ao término da realização e construção do veículo, ele terá passado por todos os rigores de compromisso, comprometimento, entendimento claro das regras e objetivos e, finalmente, o triunfo de chegar ao final do projeto. “Mais importante que chegar ao pódio é participar da prova com todo o afinco em todas as etapas do processo. O participante passa por uma experiência fundamental para o sucesso em sua carreira”, comenta Luso Ventura. Projeto SAE Mini Baja Tão importante quanto ter o conhecimento específico e domínio de ferramentas é o profissional ter a capacidade e visão de integrar e interagir com as várias áreas que participa diretamente das atividades na empresa. Por entender a importância crescente deste domínio interdisciplinar do conhecimento, a SAE BRASIL (Society of Automotive Engineers) realiza desde 1995 a Competição SAE BRASIL-PETROBRAS de Mini Baja. O objetivo é possibilitar aos futuros engenheiros uma experiência, durante sua fase acadêmica, de uma atividade que exige o domínio de ferramentas, informações e conhecimentos em um ambiente real de desenvolvimento de um veículo. A Petrobras patrocina a competição desde a sua segunda edição. O Projeto SAE Mini Baja é dirigido aos estudantes das principais escolas de engenharia do país. Nele, os alunos têm a oportunidade de se organizarem em equipes para projetar e construir um veículo off-road sob padrões estritos e bem definidos pela SAE BRASIL. A competição é reconhecida pelos profissionais e indústria da mobilidade como provedora de formação complementar aos futuros engenheiros, e utilizada como local para recrutamento de futuros engenheiros pelas empresas do segmento automotivo e afins. Hoje, nove anos após sua primeira edição brasileira, há ex-integrantes da competição em equipes de desenvolvimento de combustíveis, carros, caminhões, aviões e tecnologia em geral na maioria das grandes empresas no Brasil e no exterior. “É um evento consagrado em toda engenharia acadêmica brasileira, que cresceu e ganhou reconhecimento não só no aspecto de desenvolvimento do produto, mas do projeto, permitindo aos estudantes estarem mais bem preparados para o futuro”, afirma Luso Martorano Ventura. “É a maior possibilidade que existe hoje na área de treinamento da engenharia da mobilidade acadêmica”, completa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais