Corinthians perde para São Paulo

0

No jogo do líder contra o time da moda, quem brilhou foi Grafite. O atacante não marcou o gol que havia prometido para a mãe, recém libertada de um seqüestro, mas foi o melhor jogador do clássico, desfilando no Morumbi. Graças às suas jogadas e à ajuda de Rogério Ceni, o São Paulo venceu o badalado Corinthians por 1 a 0 (gol de Danilo), abriu quatro pontos de vantagem sobre o segundo colocado, o Santos, e mostrou porque está invicto no Paulistão e não perde em seu estádio desde setembro do ano passado.

Com o resultado deste domingo, o São Paulo chegou a 28 pontos e mostrou para o Brasil que o Corinthians terá de esperar mais para acertar seu time milionário, que ainda está em formação. Mesmo mostrando quase nada de futebol, o time do Parque São Jorge quase saiu com o empate. Aos 42 minutos do segundo tempo, em pênalti duvidoso, Rogério Ceni defendeu cobrança de Coelho.

Com apenas 16 pontos, o Timão fica sem chances reais de conquistar o título e espera por uma atuação mais inspirada de Tevez. Roger estreou no segundo tempo e teve boa participação. A árbitra Sílvia Regina mais uma vez recebeu críticas das duas equipes.

Antes de voltar a concentrar suas atenções no campeonato estadual, o São Paulo fará sua estréia na Copa Libertadores, quinta-feira, contra o Strongest, em La Paz. O Corinthians volta a jogar apenas no próximo sábado, contra o União São João, no Pacaembu.

O DUELO – A partida começou bastante tensa com Sebá se estranhando com Lugano e Tevez entrando duro em Danilo. A árbitra Sílvia Regina mostrava sua tensão tradicional, acompanhava as jogadas de longe e invertia muitas faltas.

Aos cinco minutos, Júnior preferiu chutar direto a cruzar na área e Fábio Costa teve de fazer boa defesa. O Tricolor era mais perigoso e Grafite só não abriu o placar porque Anderson deu carrinho preciso dentro da área.

Aos 15, Sebá, que não fazia boa partida, reclamou muito de falta marcada perto da área do Corinthians. Rogério Ceni cobrou, mas a bola pegou na barreira. Recuperando-se de contusão, Tardelli não mostrava a mesma mobilidade de outros jogos. Luizão, que já fazia aquecimento desde os primeiros lances, finalmente entrou aos 25 minutos.

Sebá continuava perdendo muitos lances e, em um deles, Fábio Costa teve de entrar duro em Grafite dentro da área, dando a impressão de pênalti. Sílvia Regina marcou apenas tiro de meta na seqüência da jogada.

O domínio do Tricolor era grande e o Corinthians saia de seu campo de defesa apenas em contra-ataques desorganizados e nada perigosos. Aos 36, Danilo chutou de longe e Fábio Costa teve de trabalhar outra vez.

Josué e Alex também se destacavam pelo lado do tricolor, enquanto as contratações milionárias do Timão (Tevez e Sebá) mostravam muito pouco futebol. Aos 41 minutos, Grafite, melhor em campo até então, mais uma vez ganhou na corrida e desviou a bola de Fábio Costa. Enfim, o zagueiro argentino acertou e salvou o Timão dando um carrinho para tirar a bola em cima da linha.

O primeiro tempo terminou como começou. O Corinthians ajustou aos poucos a marcação, mas não conseguiu fazer a bola chegar a seus atacantes. O São Paulo se esforçou, criou mais chances, porém não conseguiu mexer no marcador.

Após o intervalo, as esperanças corintianas se renovaram com a entrada do novo contratado Roger. No primeiro minuto, no entanto, foi Rogério Ceni que quase marcou, cobrando falta. Coelho respondeu logo em seguida, também de falta, esta sofrida pelo namorado da apresentadora Adriane Galisteu.

O Corinthians melhorou com Roger em campo e passou a mostrar mais vontade. A alegria alvinegra, no entanto, durou pouco. Aos seis minutos, novamente em jogada de Grafite e após uma confusão na área, a bola sobrou para o criticado Danilo. O meia são-paulino chutou forte, estufou as redes de Fábio Costa e fez 1 a 0.

Ainda desorganizado, o Corinthians melhorou levemente, dando indícios de que pode virar um bom time daqui a alguns meses. O São Paulo continuava melhor e Grafite voava em campo. O atacante deu bola para Josué, que finalizou mal.

A primeira grande jogada do Timão no jogo saiu aos 19 minutos do segundo tempo. Roger deu belo lançamento para Carlitos Tevez, que teve de se livrar de Rogério antes de finalizar mal, sobre o gol. O dia era de Grafite, que perdeu outra chance pelo São Paulo logo em seguida.

Nas tribunas do Morumbi, Adriane Galisteu suspirava, torcendo por Roger em sua estréia. Enquanto isso, a árbitra Sílvia Regina não manteve o critério. Exagerou nos cartões distribuídos no primeiro tempo (seis) e não teve coragem de expulsar os atletas com o segundo amarelo

Aos 26, enquanto Gil reclamava de pênalti no ataque corintiano, Grafite novamente levou a defesa toda do Corinthians e deu a bola para Luizão marcar. Fábio Costa fez um milagre na primeira bola e outro no rebote de Cicinho.

Leão sacou Danilo e chamou Renan para o jogo. Tite foi para o ataque e escalou Bobô no lugar de Rosinei e Dinélson na vaga de Édson. O time ficou com três zagueiros, mas buscando o ataque.

Mais uma vez, Sílvia Regina causou polêmica. Acompanhando a jogada de longe, ela marcou pênalti em Bobô aos 42 minutos. Coelho cobrou mal e Rogério Ceni defendeu com facilidade. Antes do final do jogo, Luizão fez boa jogada e Fábio Costa fez outra grande defesa.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais