Delegação embarca para Paralimpíadas Escolares

0
Delegação embarcou nesta segunda (Foto: Eugênio Barreto/ Ascom Seed)

Os 23 alunos que fazem parte da delegação paralímpica de Sergipe viajaram na tarde desta segunda-feira, 15, para a cidade de São Paulo, para participarem das Paralimpíadas Escolares, que acontecerão de 15 a 20 de outubro. Os alunos sergipanos irão competir nas modalidades para-atletismo e paranatação. O Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seed), disponibilizou as passagens aéreas para a participação dos para-atletas no evento.

Segundo a diretora da Divisão de Educação Especial da Seed (DIEESP), Aparecida Nazarário, o apoio da Secretaria de Estado da Educação foi fundamental para o deslocamento dos atletas sergipanos ao evento. "Estamos contribuindo na socialização e na melhora da autoestima desses jovens. Temos certeza de que eles irão honrar o nome de Sergipe", disse.

Os sergipanos têm tido êxito nas edições passadas das paralimpíadas, a exemplo do time da paranatação, que há três anos consecutivos se classifica em 5º lugar nesta modalidade. Conquistar várias medalhas é a expectativa do coordenador paralímpico do DEF/Seed, Ezequias dos Anjos. "Potencial nós temos, além da força de vontade desses jovens. Esperamos trazer muitas medalhas, mas, o fato de participar de um evento nacional, já é uma vitória para todos eles", ressaltou.

Dedicação

Deficiente visual, Danilo Serrano, aluno do Colégio Estadual Leite Neto, estava bastante feliz no aeroporto de Aracaju. "Treinei bastante. Vou me esforçar ao máximo para representar bem a minha escola e o meu Estado", disse. O professor Ivan Secundo, técnico da paranatação da Seed, lembrou que no ano passado a delegação de Sergipe conquistou 26 medalhas nas paralimpíadas.

"O sucesso é fruto de  muita dedicação e compromisso dos alunos e também do apoio da Secretaria, que disponibiliza local para treino, material de apoio e passagens aéreas, proporcionando a participação dos alunos em eventos como as paralimpíadas e o Circuito Nacional Caixa de Paranatação", explicou o professor.

Apoio dos pais

Os pais fizeram questão de acompanhar o embarque dos atletas sergipanos. Dona Dione Figueiredo, mãe da aluna Daysiane Figueiredo (deficiente cerebral), do Colégio Estadual Miriam Melo, estava confiante. "A minha filha já é uma vitoriosa. Tenho orgulho em ver que ela agora está representando Sergipe numa competição nacional. Tenho certeza que iremos trazer muitas medalhas", disse.

Dona Ana Paula Ferreira, mãe da aluna Naira Pereira, do Colégio Estadual Francisco Portugal, agradeceu o apoio do Governo do Estado. "Esses jovens precisam do apoio das autoridades. Por intermédio do esporte, minha filha está desenvolvendo e melhorando a autoestima", disse a mãe da aluna.

Dona Maria da Conceição Santos, avó do aluno Alisson Santos, também do colégio Francisco Portugal, estava emocionada. "Nossa família fez questão de acompanhar de perto o embarque de Alisson. Estamos demonstrando aqui, que acreditamos e confiamos em todos os alunos que fazem parte da delegação de Sergipe", ressaltou.

Paralimpíadas Escolares

As Paralimpíadas Escolares Brasileiras, organizadas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), são o maior evento esportivo do gênero no mundo e reunirão este ano 1.211 estudantes do Brasil. Os para-atletas disputarão medalhas nas modalidades, bocha, futebol para paralisados cerebrais (futebol de 5 e de 7), goalball, judô, para-atletismo, paranatação, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e voleibol sentado.

Para participar das competições, os para-atletas devem ter algum tipo de deficiência, seja ela física, visual ou mental, e idade entre 12 e 19 anos. Também devem estar matriculados em escolas do ensino fundamental, médio ou especial.
 
Fonte: Ascom Seed 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais