Delegação sergipana participa das paralimpíadas

0

(Foto: Ascom Seed/SE)

A delegação paralímpica de Sergipe embarca nesta segunda-feira, 15, às 13h, para a cidade de São Paulo a fim de participar das Paralimpíadas Escolares, que acontecerão entre os dia 15 e 20 de outubro na capital paulistana.  A equipe sergipana é composta de 23 alunos que competirão nas modalidades para-atletismo e paranatação. O Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seed), disponibilizou as passagens aéreas para a participação dos para-atletas no evento.

Os sergipanos têm tido êxito nas edições passadas das paralimpíadas, a exemplo do  time da paranatação, que há três anos consecutivos se classifica em 5º lugar nesta modalidade. O professor Ivan Secundo, técnico da paranatação da SEED, destacou o apoio do Governo do Estado para alcançar esse mérito. "No ano passado conquistamos 26 medalhas nas paralimpíadas. Esse sucesso é fruto de  muita dedicação e compromisso dos alunos e também do apoio da SEED, que disponibiliza local para treino, material de apoio e passagens aéreas,  proporcionando a participação dos alunos em eventos como as paralimpíadas e o Circuito Nacional Caixa de Paranatação", explicou o professor.

Outra equipe que tem tido uma rotina semanal de treinos são os alunos do para-atletismo, que também têm um histórico de vitórias nas paralimpíadas, a exemplo do para-atleta Danilo Serrano, que conquistou três medalhas de ouro na edição passada dos jogos. "Sempre gostei de esporte. Jogo futsal, e nas paralimpíadas  vou representar Sergipe no para-atletismo. Na edição passada  ganhei medalhas,  e neste ano fui campeão  nos Jogos da Primavera. Em São Paulo quero  superar minha marca e levar de novo Sergipe ao pódio", disse o aluno.

O professor Antônio Ferreira Junior, treinador da modalidade para-atletismo da Seed, explica a importância da participação dos alunos nas competições. "Um evento dessa magnitude eleva a autoestima desses alunos que, na prática esportiva, são atletas como os outros,  e suas deficiências ficam em segundo plano. Esses alunos demonstram uma grande lição de vida e superação.  Quero destacar ainda que a participação desses jovens nas Paralimpíadas não seria possível sem o incentivo e apoio da Secretaria de Estado da Educação", disse o professor.

Satisfação

O professor Ezequias dos Anjos, coordenador de desporto paralímpico da Seed, fica muito satisfeito com o empenho e garra dos atletas que participarão das Paralimpíadas Escolares. "A nossa participação no evento é a culminância dos trabalhos realizados pelo Departamento de Educação Física da SEED, que estimula o esporte estudantil e promove a inclusão através de eventos como os Jogos da Primavera.  A política de inclusão do Governo de Sergipe acredita no potencial do aluno com necessidades  educacionais especiais, disponibilizando espaço para treinamento, material esportivo, passagens aéreas e acompanhamento para a participação dos alunos em eventos fora do estado", declarou o professor.

Paralimpíadas Escolares

As Paralimpíadas Escolares Brasileiras, organizadas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB),  são o maior evento esportivo do gênero no mundo e reunirão  este ano 1.211 estudantes do Brasil.  Os para-atletas disputarão medalhas nas modalidades, bocha, futebol para paralisados cerebrais (futebol de 5 e de 7), goalball, judô, para-atletismo, paranatação, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e voleibol sentado.

Para participar das competições, os para-atletas devem ter algum tipo de deficiência, seja ela física, visual ou mental, e idade entre 12 e 19 anos. Também devem estar matriculados em escolas do ensino fundamental, médio ou especial.

Fonte: Ascom Seed/SE

Comentários