Dirigentes exigem eleição em Federação de Futebol

0
FSF: rebuliço que atinge entidades do futebol não isentou federação local (Foto: Arquivo Portal Infonet)

O tufão que afetou a FIFA e a Confederação de Brasileira de Futebol (CBF) mexeu com os brios dos dirigentes sergipanos. Na última quarta-feira, 15, uma junta formada por vários presidentes de clubes amadores e profissionais do estado foi à sede da Federação Sergipana de Futebol (FSF) cobrar eleições para a presidência da entidade.

Na oportunidade, o grupo entregou à Federação um documento assinado por representantes de 28 clubes.  De acordo com Sidnei Araújo, presidente do Estanciano e um dos integrantes da junta, o texto estabelece que o presidente da FSF, Carivaldo Souza, tem 30 dias a partir da última quarta para convocar uma assembleia que defina o próximo mandante da entidade.

“A CBF está mudando, a FIFA está mudando, e chegou nossa hora. Uma pessoa ficar 26 anos em um cargo é muita coisa. Carivaldo já deu muito pelo esporte, mas já ficou muito tempo. Todos lembram que ele chegou a dizer que entregaria o cargo este ano. Chegou a hora de cumprir a promessa”, disse Sidnei Araújo.

Carivaldo Souza: candidato à reeleição após 26 anos à frente da FSF (foto: FSF)

De acordo com Carivaldo Souza, não há condições de que a assembleia aconteça em 30 dias. “O estatuto da Federação determina que tenho até 31 de dezembro para convocar eleições. Mas vou fazê-las ainda antes, em novembro, depois da reunião do arbitral do estadual. Mas não há como fazer em 30 dias. E os presidentes dos clubes sabem disso”, disse.

O dirigente também rebateu críticas à sua longevidade no cargo. “Se estou há muito tempo na Federação, é porque sou sério e competente. O futebol daqui me deve muito”. Carivaldo ainda se colocou como possível candidato à reeleição. “A princípio estou no páreo. Mas a confirmação vai depender de algumas questões pessoais”, disse.

Por Igor Matheus

Comentários