Distrito Federal, Piauí e Rio de Janeiro se dão muito nas competições de Judô

0

A competição de judô dos VIII Jogos da Juventude premiou, nesta sexta-feira, dia 11, mais 16 atletas. As disputas, realizadas no ginásio de esportes do Cave, em Guará II (DF), foram nas categorias meio-leve feminino (-48 kg), meio-leve masculino (-60kg), leve feminino (-52kg), leve masculino (-66kg). Distrito Federal, Piauí, Rio de Janeiro e São Paulo dividiram as medalhas de ouro. André Carvalho Cruz Caixeta, terceiro colocado na categoria meio-leve, aumentou o acervo de medalhas da família Cruz. O tio Joaquim, medalhista de ouro nos 800m nos Jogos Olímpicos de Los Angeles-84 e prata em Seul-88, fez uma carreira brilhante no atletismo. As lutas continuam nesta sexta-feira, dia 12, a partir das 13h.

 

Camila Correa, do Rio de Janeiro, venceu Karina Watanabe, de São Paulo, na final da categoria meio-leve (até 48 kg). Foi a segunda medalha do Rio de Janeiro na competição. Na categoria leve (até 52kg), Erika Miranda, deu ao Distrito Federal sua primeira medalha de ouro na competição. Na final, Érika, que é campeã pan-americana e sul-americana, derrotou a pernambucana Katherine Stephanie Campos em apenas 20 segundos de combate. “Ela cresce sob pressão”, exclamou, Luciano Santos, treinador da equipe (DF). “Gosto do ginásio cheio de gente torcendo”, revelou a campeã, que tem na disciplina uma das suas grandes virtudes, segundo o técnico Robert Rodrigues.

 

São Paulo ficou com o ouro na categoria meio-leve (até 60kg) derrotando o Rio de Janeiro num duelo do Sudeste. Luiz Revite (SP) deixou a medalha de prata com o carioca Jorge Viana. Com Revite, São Paulo também soma dois primeiros lugares na disputa.

 

Terceiro lugar na mesma categoria, um outro brasiliense chamou a atenção, não só pelo talento: André Cruz Caixeta. O sobrinho de Joaquim Cruz espera seguir os passos do tio e tornar-se um atleta de ponta. Para isso conta com o apoio de quem esteve sempre no lugar mais alto do pódio. “Meu tio me incentiva de todas as formas, inclusive financeiramente. Assim que chegar em casa vou mandar um e-mail para ele contando da medalha de bronze”, antecipou, André, que se comunica periodicamente com o tio, que mora em San Diego, na Califórnia.

 

O piauiense Benito Mussolini abriu mão de um torneio na Itália pelo prazer de disputar os Jogos da Juventude. Segundo o técnico Abedias Queiroz os Jogos são o torneio mais difícil da América Latina. Na final, Benito Mussolini superou o Nelson Ishida, de São Paulo, sagrando-se tricampeão da competição. Com essa são três medalhas de ouro para o Piauí. “Ele tem um estilo parecido com o do Flávio Canto. Mas quem ele mais admira é o Tiago Camilo” confidenciou o Queiroz, orgulhoso do pupilo.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais