Eleição na Federação de Handebol acontece no final do mês

0

A eleição na Federação Sergipana de Handebol, que está marcada para o dia 31 deste mês, promete ser uma das mais movimentadas de sua história. O professor do Salesiano, Jorge Garcez, disse que alguns desportistas estão se mobilizando para lançar uma chapa de oposição, com o objetivo de tirar o handebol sergipano do ostracismo que dura há mais de uma década. Para a Garcez, a federação está parada no tempo, mas se sente feliz em saber que tem uma chapa denominada quente, com pessoas sérias e competentes e que querem transformar o handebol de Sergipe como um dos melhores do Brasil, como já aconteceu, principalmente nas décadas de 80 e 90. “O professor Edson Barros quer se perpetuar no poder. O ideal é cada diretoria ficar no máximo quatro anos para que haja um rodízio e o handebol saia ganhando. As federações não podem ter donos e isso tem que acabar”, disse Jorge Garcez, ressaltando que a última conquista de Sergipe em nível nacional aconteceu há 12 anos, quando se sagrou vencedor do Campeonato Brasileiro Junior Masculino. Nessa época, o presidente era o professor Tarcisio Correa Mendes e o eu (Jorge Garcez). Garcez afirmou que Edson Barros é um presidente ausente porque não acompanha os jogos e não confiável pelo mesmo motivo. “ O professor Gusmão era quem praticamente levava nas costas a federação, mas acabou se afastando por não acreditar no seu projeto”, disse ele, destacando que se não houver nenhuma manobra tem certeza de que a chapa de posição sairá vitoriosa nas próximas eleições.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais