Flamengo se reapresenta com cartilha de conduta

0

Da derrota na final da Copa do Brasil, em 30 de junho, até a última rodada do Campeonato Brasileiro, em 19 de dezembro, quando escapou do rebaixamento para a Série B, o Flamengo viveu sitiado pela crise, com picos de insatisfação em torno de si que provocaram ciumeira, greve, puxadas de tapete, pancadaria e protestos.

Nesta segunda-feira, com muitas mudanças implantadas e outras em curso – da diretoria do futebol ao elenco (ainda incompleto), passando pela comissão técnica -, o Flamengo inicia a temporada 2005 com a apresentação de seus jogadores e a expectativa da retomada gradativa de períodos menos conturbados e também de paz e amor com a torcida.


Uma nova forma de comando receberá os antigos, as novidades e os juniores recém-promovidos do elenco, pelas mãos do técnico Julio Cesar Leal. Organizado, com seus arquivos e fichas atualizadas, metódico, detalhista e estudioso do futebol, o treinador é adepto de normas de conduta e de disciplina. Ele as registrou no livro “Futebol, Arte e Ofício”, cujos conceitos seguem vigentes.


Com elas, Leal prepara a cartilha flamenguista. Até os membros da comissão técnica terão a sua, na qual cada um conhecerá os limites de suas atribuições. Não se trata de uma forma de linha dura. Pelo contrário, o objetivo do treinador é ver respeitados valores e conceitos para obter uma integração total entre os mais variados setores do Flamengo.


“Com harmonia, disciplina e união fica mais fácil o trabalho ser bem-sucedido”, disse Leal, que acredita no planejamento como melhor forma de obter resultados.


O Flamengo fará a sua estréia no Campeonato Carioca no dia 23, contra o Olaria, no Maracanã. Nesta terça-feira, a delegação, com 22 jogadores, segue para a pré-temporada em Volta Redonda, onde fica até o dia 22.


Time dos sonhos

O Flamengo não pensou pequeno na hora de preparar a lista de contratações para a temporada. A relação de prioridades continha alguns nomes que possivelmente deixariam a torcida em alvoroço. Mas, a diretoria esbarrou na dificuldade financeira atravessada pelo clube em 2004 para concretizá-la, e não houve acordo nas investidas.


O ataque dos sonhos, por exemplo, seria formado pela dupla campeã brasileira de 2001 pelo Atlético-PR: Alex Mineiro e Kléber. Alex, que atuou no Atlético-MG no ano passado e cujos direitos pertencem ao clube paranaense, foi apontado por Andrade como um dos jogadores que mais causaram embaraço à defesa do Flamengo no Brasileiro. Já Kléber está no México.


O volante Maldonado, do Cruzeiro é visto como um jogador com características que cairiam facilmente no gosto da torcida. Mas o custo para tirá-lo de Minas Gerais é alto e agora há a concorrência até do Real Madrid, de Vanderlei Luxemburgo.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais