Manoel Luiz será reeleito para mais um ciclo olímpico na CBHb

0

Aracaju se transformará esta semana, na capital brasileira do handebol. Entre os dias 6 e 8, os 27 presidentes de federações estaduais estarão reunidos com a diretoria da Confederação Brasileira de Handebol para a Assembléia Geral Ordinária, importante encontro que irá planejar o destino e definir metas para a modalidade no próximo ano, além de eleger a nova diretoria para o ciclo 2005/08. As sessões plenárias estão marcadas para o auditório do Aquários Hotel, localizado na praia de Atalaia (79) 2107-5200.

Para o atual presidente da CBHb, professor Manoel Luiz Oliveira, este encontro tem uma característica toda especial, porque será uma Assembléia Geral eletiva para os cargos de presidente, 1º e 2º vice-presidentes, membros do Conselho Fiscal e seus respectivos suplentes. Além da nomeação da nova diretoria para o ciclo olímpico 2005/08, estão na pauta da Assembléia Geral a apreciação dos relatórios de cada diretoria e departamento, e apreciação e julgamento das contas do exercício de 2004.

De acordo com as disposições estatutárias, o período para inscrição encerrou-se às 18h de segunda (27) e, como apenas a chapa “Handebol-Brasil: Potência Olímpica” foi a única a se inscrever, a eleição se transformará, mais uma vez, em aclamação, como tem ocorrido nos últimos pleitos. E assim, pela quinta vez consecutiva, o sergipano Manoel Luiz Oliveira será reconduzido ao principal cargo da entidade, o de presidente da CBHb.

A chapa “Handebol-Brasil: Potência Olímpica” está assim constituída: Presidente – Manoel Luiz Oliveira (SE); 1º vice-presidente – Guilherme Ângelo Raso (DF); 2º vice-presidente – Walmir Prado Alencar (AM); Conselho Fiscal – Titulares: Carlos Roberto Rodrigues Santos (SE), José Ribamar Dias Raposo (DF), e Francisco de Assis Farias (AL); Suplentes – Gilson Dória Leite Filho (SE), José Ataíde Lacerda (MG) e Adenílson Maia Correa Lima (PB).

Na sua apresentação pessoal, o presidente Oliveira fará uma retrospectiva do ciclo 2001/04, lembrando a evolução alcançada pela modalidade, incluindo as conquistas no âmbito continental e os avanços conseguidos em nível mundial, como a participação em campeonatos internacionais e o intercâmbio com o handebol europeu. A grande conquista no período foi, sem duvida alguma, as vagas das Seleções Masculina e Feminina para a Olimpíada de Atenas: o Brasil foi o único representante do continente americano no mais importante evento esportivo do universo.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais