Maria Esther Bueno lança projeto para crianças carentes

0

Aracaju é a capital do tênis do Brasil esta semana. A realização da etapa brasileira da Copa Petrobras de Tênis, nas quadras da Federação Sergipana de Tênis, trouxe à cidade algumas feras do circuito mundial e em especial, traz parte da história viva do tênis mundial.
A supercampeã Maria Esther Bueno desembarcou na tarde de ontem em Aracaju para acompanhar de perto as finais da etapa brasileira da Copa Petrobras, o maior circuito da série de torneios Challenger da ATP na América Latina. Estherzinha, como é tratada pelos amigos, também inaugurou projeto “Tênis Comunitário – A Grande Sacada”, que vai iniciar crianças carentes na prática desse esporte.

Maria Esther Bueno, de 65 anos, conseguiu 19 títulos de Grand Slam. Só no Aberto dos Estados Unidos ela somou quatro títulos: 1959, 1963, 1964 e 1966. A brasileira também foi a número 1 do mundo em três anos: 1959, 1960 e 1964, anos em que também levantou troféus de campeã na grama de Wimbledon.

A “Bailarina”, apelido que a notabilizou devido ao bonito jogo que exibia, teve a carreira atrapalhada por uma série de contusões. Maria Esther jogou durante 10 anos, de 1959 a 1968, retornou em 1974 quando alcançou novos resultados expressivos e se retirou definitivamente em 1977. Para o tênis sergipano, a vinda dela ao estado será um marco e seu contato com as crianças que se iniciarão na prática do tênis gerará muitos frutos.

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais