MMA: Iron Fight realiza pesagem de lutadores

0

(Foto: Assessoria de Imprensa)

Na quinta-feira, dia 6, às 16h, no Calçadão, do Centro da capital, em frente ao Palácio Museu Olímpio Campos, acontecerá a pesagem dos 24 lutadores que protagonizarão os 12 combates do Iron Fight, o evento de MMA que vai parar Aracaju nesta sexta, dia 7, e que terá transmissão ao vivo do Canal Combate.

Na pesagem, os atletas, inclusive o americano Rodney Wallace, que já lutou no UFC, estará encarando os seus adversários e, assim, criando o clima que vai esquentar o Constâncio Vieira na noite de sexta.

O IRON

O evento, que promete uma produção digna de grandes espetáculos de lutas nacionais, acontecerá no Ginásio de Esportes Constâncio Vieira e promete ser um divisor de águas para o esporte no Estado. "Já tem atletas sergipanos treinando para o próximo evento que realizaremos em março, o GFC", destaca Jean Moura, da Garra Produções. "O que mostra que não só o público, mas os atletas daqui estão sedentos por eventos de MMA", continua Moura.

Um dos diferenciais do Iron Fight será a praça de entretenimento na entrada do ginásio. O espaço, que terá os portões abertos às 18h, contará com lanchonetes, açaí e outras novidades, tudo regado a música ao vivo. Uma espécie de preparação do que estará por vir.

Serão ao todo 12 lutas, uma delas, inclusive, entre mulheres. Além desse, outro combate bastante aguardado será protagonizado pelo americano Rodney Wallace e o carioca Guilherme Viana. Tudo isso sob o olhar do grande campeão do MMA nacional, Pedro Rizzo, e de Paulo Borracha, uma lenda do ancestral do MMA, o vale-tudo. Os dois são convidados vips do Iron.

A Garra Produções também pensou na beleza feminina e convidou para comandar as ring girls a ex-Panicat e atual Legendários, Juju Salimeni. Além delas, outras lindas modelos sergipanas abrilhantarão ainda mais o evento.

E não é só. De forma inédita em Aracaju, o Canal Combate, transmitirá o Iron ao vivo. "Projetaremos Sergipe para todo o Brasil. E, porque não dizer, para o mundo", orgulha-se Jean Moura, diretor da Garra Produções.

E tem mais: além das arquibancadas e das cadeiras vip, o Iron Fight traz outra novidade,  a mesa open bar para quatro pessoas, com bebidas free durante todo o evento.

Quem não quiser perder por nada o Iron Fight Combat, pode correr à Central do Pré-Caju, no shopping Riomar onde as três categorias de ingressos estão sendo vendidos e garantir o espaço para assistir ao maior evento de lutas que Sergipe já viu.

Confira o Card completo do evento:

12º LUTA
DISPUTA DE CINTURÃO
Guilherme Viana (Rio de Janeiro) x Rodney Wallace (EUA)

11º LUTA
DEFESA DE CINTURÃO
Samuel Trindade (Bahia) x Ismael marmota (Goiás)

10º LUTA
Goiti  Yamauchi (Paraná) x Ivan pitbull (Rio de Janeiro)

9º LUTA
Jurandir Sardinha (Bahia) x Elieni Pit (Brasília)

8º LUTA
Marcio Velaminho (Bahia) x Henrique Mello (Rio de Janeiro)

7º LUTA
Ciro “Bad Boy”(Rio Grande do Norte) x Eric Parrudo (Bahia)

6º LUTA
Yuri Andrey (Sergipe) x Raphael Correa (Rio de Janeiro)

5º LUTA
Dimitri Damiani (Sergipe) x Thiago Rangel (Feira de Santana-BA)

4º LUTA
Carol “ Mutante”  (Sergipe) x Kinberly Novaes (Santa Catarina)

3º LUTA
Junior Girafinha (Sergipe) x Rodrigo Mondragonzinho (Bahia)

2º LUTA
Frank Souza (Sergipe) x Gleidson Alves “ Espoleta” (Paraíba)

1º LUTA
Paulo Cezar (Bahia) X Isaac Silva (Sergipe)

Por aqui

Há 15 anos, quando ainda era denominado de Vale Tudo, pouco se ouvia falar do esporte em Sergipe. Tratava-se de uma modalidade totalmente masculinizada e comentada apenas em academias.
Foi exatamente nesta época que o empresário e ex-lutador Jean Moura realizou o primeiro evento de lutas em Aracaju, o Open Garra Vale Tudo. Com produção à altura de grandes eventos internacionais para a ocasião, o Open Garra foi sucesso absoluto de público e surpreendeu os que não acreditavam em seu sucesso. Foi, então, dada à largada do MMA em Sergipe.

"Nesta época, ainda havia muito preconceito. Muita gente atribuia o esporte à violência", comenta Jean. Mas, para a alegria de quem gosta de ver grandes combates, Jean Moura, com o seu empreendedorismo, seguiu em frente e, logo depois, realizou mais três eventos: Open Garra II, III E IV.

Hoje, febre nos quatro cantos do mundo e assunto em todas as rodas de bate-papo, o Open Garra tornou-se Garra Fight Championship. A nomeclatura mudou, mas a maestria do evento continua a mesma, confirmando que Sergipe tem bons lutadores e pode, sim, fazer parte do cenário nacional de grandes combates.

* A matéria foi alterada às 10h32 para correção da mudança do local da pesagem pelos organizadores

Fonte: Assessoria de Comunicação

Comentários