Os gols do artilheiro do outro lado do mundo

0

Washington quer voltar à seleção brasileira na era Parreira
Passando parte das suas férias na casa do pai, Antônio Washington Cerqueira, que reside em Aracaju, o artilheiro deve voltar amanhã para Curitiba, onde passará por uma bateria de exames, que serão acompanhados por médicos do próprio Verdy e segue viagem para o Japão no próximo dia 22 deste mês.

Demonstrando um jeito simples, Washington falou da sensação de ter conseguido ao final do Brasileirão uma das competições mais difíceis do mundo novamente como artilheiro, só que desta vez, sendo o de maior número de gols já feitos em um único campeonato. “A minha intenção inicial era fazer uma boa campanha e chegar ao título. Ser artilheiro era um plano secundário. Agora com o final da competição é que comecei a sentir um pouco mais o peso desta realização”, disse Washington, referindo-se ao fato de ser o maior goleador do campeonato nacional de 2004.

Evolução – Após ter conseguido fazer uma ótima campanha na sua passagem pela equipe da Ponte Preta de Campinas, Washington teve a chance de sua primeira passagem internacional do futebol turco, fato que acabou não vingando em virtude de uma lesão em uma das artérias do coração. Este motivo acabou transformando o contrato de três anos em apenas cinco meses.

A partir deste momento, Washington teve que ficar um ano afastado dos gramados, para começar uma nova luta pela sua saúde e a manutenção de sua vida.
O jogador não nega que foram momentos difíceis e que a família acabou sendo fundamental para superar, mas após a primeira cirurgia, Washington garante que acreditava na sua retomada ao futebol.

Uma segunda operação também foi realizada na região do coração para que o artilheiro pudesse voltar a uma vida de atleta, fato comprovado após sete rodadas do brasileirão do ano passado, quando Washington voltou a atuar profissionalmente diante do Paraná Clube, na Arena da Baixada, em Curitiba, pelo Atlético Paranaense.

Planos futuros do grande goleador
Washington deve viajar para o Japão inicialmente sozinho, pelo menos até que escolha uma residência fixa para levar a esposa Andréa e a filha Ana Karine. Mas o atleta quer mesmo é repetir no outro lado do mundo o desempenho que garantiu um bom contrato internacional.

Apesar da felicidade e da empolgação, Washington não nega que pretende mesmo ficar pouco mais de um ano no futebol japonês, até porque mesmo sendo bem-sucedido no Japão, o artilheiro acredita que esse ano o seu futebol acabe sendo pouco divulgado pela própria característica do campeonato local. Desta forma, sua intenção de voltar à seleção brasileira, agora sob o comando de Carlos Alberto Parreira, pode ficar mais distante.
Mesmo com o sonho prorrogado, esse seria um dos principais objetivos do jogador como atleta profissional, razão que Washington diz ficar ainda mais motivado a continuar trabalhando, independente do local, clube ou país.

Família – Quando o assunto é família, o artilheiro logo demonstra um certo entusiasmo, principalmente porque segundo Washington, a partir do seu pai e da sua mãe, os incentivos sempre existiram, mesmo quando o futebol era uma paixão apenas de garoto.
A mulher Andréa que convive com o jogador há 12 anos, lembra bem das inúmeras dificuldades vividas pelo atleta e pelo casal, principalmente no início da trajetória do jogador.

Hoje com fama e dinheiro, Washington diz que o princípio básico da felicidade está em saber curtir o presente, sem esquecer do passado e das raízes nas quais foi criado. Motivo pelo qual o artilheiro prima pela manutenção de hábitos tão comuns e simples. “A minha família também é simples, por isso vivo muito bem com a minha esposa e minha filha, que está tendo a mesma criação que eu tive quando criança, só que atualmente o meu trabalho é voltado a dar uma melhor condição de vida para a minha família. Talvez essa seja a grande mudança”, finalizou Washington Estecanela Cerqueira, 29.

O pai, Antônio Cerqueira, que mora na região da Praia de Atalaia, em Aracaju, guarda carinhosamente em uma garagem que foi transformada em um cômodo especial, boa parte de tudo que é divulgado pela imprensa nacional do filho hoje famoso, além de objetos pessoais, como a camisa usada por Washington quando da sua primeira convocação para a seleção brasileira.    

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais