Para-atletas trazem medalhas em circuito Norte/Nordeste

0
Alunos exibem medalhas após triunfos (Foto: Eugênio Barreto/Seed)

O estado de Sergipe esteve bem representado no Circuito Brasil Caixa Loterias de Atletismo, Halterofilismo e Natação Fase Norte/Nordeste, realizado no dia 4 de março, em Recife (PE). Ao todo, 32 alunos para-atletas da rede estadual de ensino participaram do evento, com total apoio da Seed, sendo 16 na modalidade natação e 16 em para-atletismo.

Alguns desses alunos tiveram um desempenho muito bom, trazendo diversas medalhas para Sergipe. Segundo o técnico do Departamento de Educação Física da Seed (DEF), Ezequias dos Anjos, os bons resultados são fruto do investimento que está sendo feito na carreira esportiva desses estudantes.

"A gente percebe que estão se concretizando as ações do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Educação, no sentido da inclusão através do esporte. Estamos colhendo o que plantamos, inclusive tendo um destaque muito grande nacionalmente. Esperamos que essas ações tenham continuidade", disse.

Natação

O professor Ivan Secundo, de natação, se mostrou bastante satisfeito com os resultados obtidos. Sete alunos trouxeram medalhas, o que mostra o sucesso dos estudantes para-atletas.

"A gente já vinha treinando com eles desde o início de janeiro, pois um campeonato dessa magnitude precisa de muita preparação. Lá em Recife a experiência foi muito boa, porque eles pegaram bastante experiência. Percebo que eles estão com uma autoestima muito melhor do que antes", explicou.

Um dos destaques foi o aluno Aércio da Silva Brito, de 25 anos. Com deficiência visual, e ex-aluno do Colégio Dom Luciano, ele trouxe quatro medalhas, sendo três de prata e uma de bronze. Ele afirma que sua participação foi bastante gratificante.

"Foram provas difíceis, e graças a Deus consegui trazer bons resultados para a minha equipe. O esporte traz muita coisa boa, melhora minha saúde, minha mobilidade, e me faz ter mais confiança em mim mesmo", afirmou ele, que pratica natação há dois anos.

Ele declarou ainda que "essas são oportunidades muito boas com gostinho de barreiras quebradas perante a sociedade. São muros que a gente está conseguindo destruir aos poucos, que é a inclusão do deficiente".

Para-Atletismo

O professor Antônio Ferreira de Melo Júnior, de Para-Atletismo, também conseguiu bons resultados com seus alunos nas competições do Circuito Caixa. Ele destacou que alguns estudantes tiveram índice para poder competir na etapa nacional.

"Isso é maravilhoso. Temos um grupo que está iniciando e outro em condições muito boas, com para-atletas de nível nacional, que poderão estar entre os primeiros na categoria deles. Isso é muito importante porque o esporte serve como instrumento de inclusão social e mostra que eles estão em um alto nível", declarou.

Deivisson Monteiro dos Santos, aluno do Colégio Estadual Vitória de Santa Maria, conquistou duas medalhas  de prata.  "Essa competição foi muito importante para mim, principalmente por causa dos preconceitos que sentimos. Com o esporte a gente perde mais o medo", disse ele.

Outro destaque foi Iara Beatriz Santos Menezes, de 18 anos. Ela afirma que o campeonato foi uma grande experiência na vida dela.

"Estou muito emocionada ainda. Trouxe três medalhas em arremesso de peso e lançamento de dardos, sendo duas de prata e uma de ouro. Acredito que o esporte traz muitas coisas boas, porque a gente se torna uma pessoa mais responsável, determinada, e isso é muito bom. O esporte melhorou muito a minha vida pessoal", ressaltou.

Fonte: Seed 

Comentários