Perfil do novo treinador rubro

0

José Carlos Queirós é formado em educação física. Sua primeira experiência profissional aconteceu em 1974, quando realizou um estágio no Santos. A partir daí, trabalhou em 22 equipes, sempre como treinador ou preparador físico. Além do Santos, Queirós passou pelo Matsubara, Cruzeiro, seleção mineira, Democrata de Governador Valadares, Mogi-Mirim, Guarani, Vitória, Bahia, Galicia, Fluminense de Feira de Santana, Itabuna, Conquista, Maranhão, Moto Clube, ASA, Juazeiro, Confiança em 92 e 95, Valinhos de São Paulo, Piraçununguense, Guarani B, Camaçari e por ultimo no Atlético de Alagoinhas. O novo treinador rubro disse que no Atlético não teve uma boa passagem porque o time baiano foi desclassificado da fase final. Mesmo assim, foram quatro jogos, uma vitória contra a Catuense e três derrotas 1 a 0 para o Bahia, 3 a 2 para Vitória e 3 a 1 para o Camaçari. José Carlos Queirós tem a receita para transformar o Sergipe um time vencedor: competência, trabalho e disciplina são fundamentais para o sucesso de qualquer pessoa e no futebol não é diferente. “Ser profissional não é uma cobrança do esporte e sim em todas as áreas, independente do ramo de atividade”, disse o treinador, ressaltando que o objetivo é trabalhar com seriedade, pois caso contrário, não se chega a lugar nenhum. Queirós fez questão de frisar que a cobrança sempre vai existir, mas a torcida é de suma importância para o jogador. Sem ela, não existe clube. Ele disse que dirigir o Sergipe não é um desafio em sua carreira e sim um motivo de orgulho trabalhar numa equipe grande, com uma enorme torcida e que tem credibilidade e respeito em todo Brasil. “Qualquer profissional se sentiria honrado em trabalhar no Sergipe e eu não sou diferente”, afirmou. José Carlos Queirós disse que dos jogadores que compõem o elenco do Sergipe, Lima foi o único com quem trabalhou. Em 1988, no Bahia, ano em que o Tricolor conquistou o titulo de campeão brasileiro na final inesquecível com Internacional de Porto Alegre. “Na época, eu era o preparador físico e Evaristo de Macedo o treinador”, disse ele, destacando que domingo passado esteve no Batistão, assistindo o clássico contra o Itabaiana e observou que o time tem qualidade e possui bons jogadores e destacou a atuação do meio-campista Adrianinho, apontado por ele com um dos melhores em campo.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais