Presidente da CBHb vê um saldo bastante positivo nas ações desenvolvidas em 2004

0

A Confederação Brasileira de Handebol – CBHb fechou o ciclo de competições de 2004 no último dia 18 com a conquista do tricampeonato do Mauá / Universo na Liga Nacional Feminina e uma semana antes, presenciou o sétimo título da Metodista / São Bernardo na disputa masculina. Além disso, este ano teve um sabor especial, pela participação das duas seleções nacionais nas Olimpíadas de Atenas. Agora, chegou o momento de fazer uma análise e repensar alguns pontos determinantes, segundo o presidente Manoel Luiz Oliveira. 

 

– Este ano foi muito rico para a CBHb. Tivemos a preparação inédita das duas Seleções que disputaram as Olimpíadas e tudo isso, graças aos recursos da lei Agnelo Piva e do patrocínio da Petrobras. Estar nas Olimpíadas como o único representante da América foi muito importante. Mas mesmo com tudo isso, não podemos nunca deixar de ver uma série de coisas em que podemos melhorar. Iremos rever o nosso planejamento estratégico e também alguns conceitos para que possamos nos aprimorar, explicou o presidente Manoel Luiz Oliveira.

 

Além das Olimpíadas de Atenas, este ano também foi positivo na disputa da Liga Nacional, a principal competição realizada dentro do país. “O campeonato no naipe feminino foi extremamente positivo. Conseguimos fazer este ano a competição com 10 equipes, enquanto nas outras edições apenas oito participaram e, tamanho foi o sucesso, que no ano que vem já temos novas postulantes que demonstraram interesse em participar. Já no masculino, tivemos que fazer o torneio apenas com sete times, mas outros também já se interessaram em fazer parte da disputa no ano que vem.” De olho nas dificuldades, Oliveira afirma que todo o campeonato será avaliado para que possa melhorar no próximo ano. “Temos que fazer certas ressalvas em algumas questões técnico-administrativas e ver algumas coisas que precisamos ajeitar. No próximo ano iremos fazer uma série de correções visando à melhoria do sistema”, declarou.

 

O próximo passo da Confederação será reunir todos os dirigentes na Assembléia Geral, que será realizada esta semana, entre os dias 06 e 07 de janeiro, em Aracaju. Durante o evento, o presidente pretende apresentar o que já foi detectado e ouvir todos os parceiros na busca de melhores soluções. “Devemos fazer um processo de avaliação do ano de 2004. Na assembléia todos os clubes estarão reunidos para que seja feito um planejamento adequado do ano de 2005.”

 

Uma das decisões mais importantes é planejar o próximo ciclo olímpico. A preparação para as Olimpíadas de Pequim, em 2008, terá início com a disputa do Mundial Masculino da Tunísia, a partir do dia 23 de janeiro.  “A escolha do professor Washington Nunes como técnico da Seleção Masculina foi muito bem aceita por todos os atletas e ele também se mostrou muito entusiasmado em comandar o grupo. A partir de agora, vamos iniciar um processo natural de renovação das seleções, já que alguns dos nossos atletas estão parando de jogar. A equipe que está sendo formada para disputar o Mundial da Tunísia é formada por muitos jogadores novos e será o provável time que irá disputar o Pan-Americano de 2007 e as próximas Olimpíadas. Apesar das dificuldades naturais de um esporte que busca seu espaço no país do futebol, este ano que termina foi um grande passo dado rumo ao aprimoramento da modalidade no Brasil” – avaliou.

 

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais